Porto Alegre, segunda-feira, 11 de maio de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 11 de maio de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Oriente Médio

Alterada em 11/05 às 08h26min

Fogo amigo atinge navio militar do Irã, deixando 19 mortos e 15 feridos

Folhapress
Um navio de guerra iraniano disparou contra outra embarcação durante um exercício militar no golfo de Omã no domingo (10), deixando 19 tripulantes mortos e outros 15 feridos.
Um navio de guerra iraniano disparou contra outra embarcação durante um exercício militar no golfo de Omã no domingo (10), deixando 19 tripulantes mortos e outros 15 feridos.
Em comunicado emitido nesta segunda-feira (11), o Exército do Irã disse se tratar de um "acidente". Segundo a emissora estatal IRIB, a fragata Jamaran disparou um míssil contra um alvo de treinamento, mas acabou atingindo a embarcação de apoio Konarak. Não está claro se o navio atingido chegou a afundar.
O golfo de Omã é uma região altamente militarizada devido à sua importância geopolítica. Trata-se de um ponto de passagem para o estreito de Ormuz, por onde é transportado cerca de um quinto da produção mundial de petróleo.
Nos últimos anos, o local registrou diversas escaramuças entre embarcações dos Estados Unidos e do Irã, elevando a tensão no Oriente Médio.
O acidente deste final de semana ocorre aproximadamente quatro meses depois de as Forças Armadas do Irã derrubarem um avião ucraniano em Teerã, matando 176 pessoas, durante uma série de bombardeios contra bases americanas no Iraque em retaliação ao assassinato do general Qassem Soleimani.
O episódio, descrito pelas autoridades do país persa como um erro, gerou protestos contra o regime encabeçado pelo aiatolá Ali Khamanei.
Comentários