Porto Alegre, segunda-feira, 20 de julho de 2020.
Dia do Amigo.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 20 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Estados Unidos

- Publicada em 19h19min, 07/05/2020. Alterada em 19h19min, 07/05/2020.

Pompeo volta a criticar China e diz que país poderia ter evitado milhares de mortes

Pompeo afirma que chineses mandaram destruir amostras do vírus

Pompeo afirma que chineses mandaram destruir amostras do vírus


KEVIN LAMARQUE/AFP/JC
O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, voltou a criticar a China por sua conduta diante do coronavírus. "A China poderia ter evitado a morte de milhares de pessoas pelo mundo e poupado o mundo de entrar em um mal-estar econômico global", afirmou Pompeo pelo Twitter.
O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, voltou a criticar a China por sua conduta diante do coronavírus. "A China poderia ter evitado a morte de milhares de pessoas pelo mundo e poupado o mundo de entrar em um mal-estar econômico global", afirmou Pompeo pelo Twitter.
"Eles tinham uma escolha. A China ainda se recusa a compartilhar informação necessária para manter as pessoas seguras. Isso não é uma questão política, mas de salvar vidas." As declarações vieram ainda acompanhadas de uma imagem de Pompeo, com os dizeres: "Nós precisamos de parceiros confiáveis."
Na conta do Twitter do Departamento do Estado dos EUA, foi reproduzido nesta quinta-feira (7) um vídeo com declarações de quarta-feira (6) de Pompeo, nas quais ele diz que a China "acobertou" o surgimento do vírus em Wuhan.
Ele afirma que houve uma ordem em 3 de janeiro da Comissão Nacional de Saúde chinesa para que amostras do vírus fossem destruídas e também que o país "desapareceu" com pessoas que emitiram os alarmes iniciais sobre o surgimento da doença, pedindo mais transparência à nação asiática.
Comentários CORRIGIR TEXTO