Porto Alegre, quinta-feira, 19 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Saúde

Notícia da edição impressa de 19/03/2020. Alterada em 18/03 às 20h39min

Paraguai fecha a Ponte da Amizade, principal ligação com Brasil

País vizinho está em estado de emergência em razão da crise

País vizinho está em estado de emergência em razão da crise


/EVER MONGELOS/AFP/JC
O governo paraguaio fechou, nesta quarta-feira, a Ponte da Amizade, que liga Ciudad del Este a Foz do Iguaçu, no Paraná. A ponte é a principal ligação entre as duas nações e recebe tráfego de 40 mil veículos e 100 mil pessoas a pé ao dia.
O governo paraguaio fechou, nesta quarta-feira, a Ponte da Amizade, que liga Ciudad del Este a Foz do Iguaçu, no Paraná. A ponte é a principal ligação entre as duas nações e recebe tráfego de 40 mil veículos e 100 mil pessoas a pé ao dia.
O bloqueio, para evitar a propagação do coronavírus, começou na madrugada desta quarta-feira e vale por 15 dias. Na terça-feira, o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, também anunciou o fechamento da fronteira com a Venezuela. Oficialmente, a justificativa foi por questões sanitárias, mas o gesto foi político, atendendo a apelos que tem recebido.
O bloqueio da Ponte da Amizade foi anunciado na noite de terça-feira pelo presidente paraguaio, Mario Abdo Benítez. O Paraguai está em estado de emergência sanitária devido ao coronavírus.
Conforme o Ministério do Interior do Paraguai, a restrição atinge paraguaios e estrangeiros, incluindo brasileiros em situação irregular, que moram no país e estão proibidos de sair do Paraguai. Afeta também os brasileiros que cruzam a ponte para fazer compras. Parte dos 7 mil moradores de Foz do Iguaçu que trabalham no comércio de Ciudad del Este chegou a ser impedida de cruzar a ponte na manhã desta quarta-feira, mas os que não desistiram acabaram liberados.
O bloqueio não atinge caminhoneiros e veículos com mercadorias, além de paraguaios que estejam fazendo tratamento médico no Brasil. Os motoristas e ocupantes dos veículos são submetidos a controle sanitário. Os paraguaios que estão no Brasil terão de ficar em quarentena de 14 dias ao retornarem para o Paraguai.
O Brasil tem 15 mil quilômetros de fronteira terrestre com dez países da América do Sul. Os problemas nessas áreas são inúmeros, e o fechamento de fronteiras é tema delicado e considerado, em muitos casos, quase impossível de ser colocado em prática.