Porto Alegre, quinta-feira, 05 de março de 2020.
Dia da Música Clássica. Carnaval.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Grécia

Notícia da edição impressa de 05/03/2020. Alterada em 04/03 às 16h37min

Turquia acusa Grécia de matar imigrante a tiros na fronteira; Atenas nega

Erdine, no Noroeste da Turquia, tem sido a porta de entrada de imigrantes

Erdine, no Noroeste da Turquia, tem sido a porta de entrada de imigrantes


BULENT KILIC/AFP/JC
Autoridades turcas declararam que um imigrante foi morto ontem por tiros das forças policiais da Grécia, enquanto tentava cruzar a fronteira entre os dois países. Atenas refutou a acusação e disse se tratar de uma notícia falsa do governo turco.
Autoridades turcas declararam que um imigrante foi morto ontem por tiros das forças policiais da Grécia, enquanto tentava cruzar a fronteira entre os dois países. Atenas refutou a acusação e disse se tratar de uma notícia falsa do governo turco.
O caso teria acontecido na região próxima a Erdine, no Noroeste da Turquia, que faz fronteira com o território grego. De acordo com o governo da província, um grupo de seis imigrantes foi ferido com tiros disparados pela polícia grega. Um dos feridos, que não teve a nacionalidade informada, teria morrido em decorrência de um tiro no peito.
O governo grego se apressou em refutar a história divulgada pela Turquia. O porta-voz de Atenas, Stelio Petsas, afirmou que se trata de uma fake news criada pelo país vizinho. "A Turquia fabrica notícias falsas. Fabricou mais uma hoje: supostos feridos por disparos gregos. Os desminto de maneira categórica", afirmou.
A crise migratória na fronteira greco-turca segue sem solução, desde que a Turquia anunciou que passaria a não impedir a passagem de imigrantes que desejam chegar à Europa.
Na terça-feira, autoridades da União Europeia se mobilizaram na área que é foco das tensões para tentar solucionar a crise. Os presidentes da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen; do Conselho Europeu, Charles Michel; e do Parlamento Europeu, David Sassolli, viajaram para a Grécia, enquanto o chefe da diplomacia Europeia, Josep Borrell, viajou para a Turquia, para iniciar as negociações com o governo de Recep Tayyip Erdogan.