Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 01 de fevereiro de 2020.
Dia do Publicitário.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Saúde

31/01/2020 - 20h13min. Alterada em 01/02 às 19h48min

Coronavírus: EUA declaram emergência e vetam estrangeiros vindos da China

Governo americano anunciou primeiro caso de infecção em cidadão que não esteve no país asiático, o que indica transmissão interna do vírus

Governo americano anunciou primeiro caso de infecção em cidadão que não esteve no país asiático, o que indica transmissão interna do vírus


DANIEL LEAL-OLIVAS/AFP/JC
Os Estados Unidos declararam nesta sexta-feira (31), emergência em saúde pública nacional por causa do coronavírus e anunciaram que irão proibir temporariamente a entrada de estrangeiros vindos da China.
Os Estados Unidos declararam nesta sexta-feira (31), emergência em saúde pública nacional por causa do coronavírus e anunciaram que irão proibir temporariamente a entrada de estrangeiros vindos da China.
De acordo com as autoridades sanitárias do país, as medidas têm como objetivo diminuir o risco de propagação do vírus internamente. Sete casos da doença já foram confirmados nos EUA. Na quinta-feira, o governo americano anunciou o primeiro caso de infecção em um cidadão que não esteve no país asiático, o que indica transmissão interna do vírus.
De acordo com o secretário de Saúde e Serviços Humanos, Alex Azar, o veto a entrada de estrangeiros que estiveram na China começa a valer no próximo domingo (2) e será voltado para os visitantes que tenham viajado à China nos 14 dias anteriores.
A decisão do governo americano contraria a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), que orientou os países a não adotarem medidas restritivas de viagem e comércio. O país poderá ser convocado pela agência a justificar por que tomou tal decisão. A organização já havia declarado emergência em saúde pública de interesse internacional por causa do risco de surto global da doença.
Em todo o mundo, o coronavírus já infectou quase 10 mil pessoas, das quais pelo menos 259 morreram. Mais de 20 países já confirmaram casos da doença. No Brasil, não há casos confirmados, mas o Ministério da Saúde investiga 12 possíveis infecções.
> Acesse tudo sobre o coronavírus, o que é, contágio, prevenção e situação pelo mundo e no Brasil
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia