Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 13 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Reino Unido

Edição impressa de 13/01/2020. Alterada em 13/01 às 03h00min

Rainha Elizabeth II convoca reunião para discutir situação de duques

Monarca demonstrou preocupação com anúncio do neto

Monarca demonstrou preocupação com anúncio do neto


RICHARD POHLE/AFP/JC
A rainha Elizabeth II convocou para hoje uma reunião de emergência com integrantes da família real britânica para discutir o futuro papel na monarquia dos duques de Sussex, Harry e Meghan. De acordo com a imprensa britânica, será o primeiro "frente a frente" do príncipe Harry, de 35 anos, com a sua avó, depois de ter anunciado, na quarta-feira passada, a vontade de ter sua "independência financeira" com a mulher Meghan Markle e de viver uma parte do ano na América do Norte.
A rainha Elizabeth II convocou para hoje uma reunião de emergência com integrantes da família real britânica para discutir o futuro papel na monarquia dos duques de Sussex, Harry e Meghan. De acordo com a imprensa britânica, será o primeiro "frente a frente" do príncipe Harry, de 35 anos, com a sua avó, depois de ter anunciado, na quarta-feira passada, a vontade de ter sua "independência financeira" com a mulher Meghan Markle e de viver uma parte do ano na América do Norte.
Além de Harry, vão estar presentes na residência da rainha, em Sandringham, o príncipe William e o seu pai, o príncipe Charles, herdeiro da coroa, enquanto Meghan participará por telefone do Canadá.
Harry e a mulher anunciaram a intenção de "recuar" dos deveres de membros seniores da família real do Reino Unido, para se tornarem financeiramente independentes. O Palácio de Buckingham disse que essas questões são complicadas.
"Depois de muitos meses de reflexão e discussões internas, decidimos fazer uma transição, neste ano, para começarmos a construir um novo papel progressivo nesta instituição. Queremos recuar, enquanto membros seniores da família real, e trabalhar para nos tornarmos financeiramente independentes", declararam os duques de Sussex, em publicação no Instagram.
Na reunião, vão ser analisados os próximos passos a serem tomados em relação aos duques e os planos que foram estudados, em coordenação com os funcionários do governo britânico e do Canadá, onde, ao que tudo indica, os duques querem estabelecer residência.
O inesperado provocou mal-estar entre o resto dos membros da monarquia e levantou dúvidas sobre as futuras fontes de financiamento dos duques. Segundo a imprensa britânica, prevê-se uma "atmosfera tensa" em uma "família real ferida", que foi surpreendida pelo anúncio do casal, revivendo a memória da abdicação em 1936 do rei Eduardo VIII para casar com Wallis Simpson, uma norte-americana.
A rainha Elizabeth II, de 93 anos, pediu aos membros da família que encontrem rapidamente "uma solução" para o neto, sexto na sucessão, e a sua mulher.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia