Porto Alegre, quinta-feira, 23 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 23 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

oriente médio

- Publicada em 08h21min, 03/01/2020. Atualizada em 08h57min, 10/01/2020.

General iraniano é morto em ataque aéreo americano

Qasem Soleimani comandava a Guarda Revolucionária Islâmica do Irã

Qasem Soleimani comandava a Guarda Revolucionária Islâmica do Irã


Handout/KHAMENEI.IR/AFP/JC
Agência Brasil
Um comandante de alto escalão da Guarda Revolucionária Islâmica do Irã foi morto em um ataque aéreo realizado pelos Estados Unidos em Bagdá, capital do Iraque.
Um comandante de alto escalão da Guarda Revolucionária Islâmica do Irã foi morto em um ataque aéreo realizado pelos Estados Unidos em Bagdá, capital do Iraque.
A mídia estatal do Iraque relatou nesta sexta-feira (3) que o general Qassem Soleimani estava entre as vítimas do ataque, que teve como alvo o seu comboio, nas proximidades do Aeroporto de Bagdá.
O Departamento de Defesa dos EUA divulgou uma declaração na quinta-feira (2) informando que "sob o comando do presidente, as forças armadas dos EUA agiram defensivamente de forma decisiva, matando Qassem Soleimani para proteger os indivíduos americanos no exterior".
Soleimani era o comandante da unidade de elite Força Quds, uma brigada de forças especiais responsável por operações militares extraterritoriais do Irã que faz parte da Guarda Revolucionária Islâmica.
O líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, sugeriu medidas retaliatórias contra os Estados Unidos.
Khamenei disse que o assassinato do general Soleimani iria dobrar as motivações da resistência contra os Estados Unidos. Ele também disse que "uma retaliação severa espera aqueles que mataram Soleimani".
Comentários CORRIGIR TEXTO