Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 26 de novembro de 2019.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Terremoto

26/11/2019 - 08h37min. Alterada em 26/11 às 08h43min

Terremoto de 6,4 graus de magnitude na Albânia deixa ao menos 11 mortos

Mais de 300 pessoas estão feridas e muitas outras estão desaparecidas, segundo CNN

Mais de 300 pessoas estão feridas e muitas outras estão desaparecidas, segundo CNN


GENT SHKULLAKU/AFP/JC
Ao menos onze pessoas morreram e cerca de 325 ficaram feridas, até a última atualização da CNN, após um terremoto de 6,4 graus de magnitude na escala Richter abalar a Albânia nesta terça-feira (26). O tremor foi sentido à 3h54min no horário local - 23h54min de segunda-feira, em Brasília. 
Ao menos onze pessoas morreram e cerca de 325 ficaram feridas, até a última atualização da CNN, após um terremoto de 6,4 graus de magnitude na escala Richter abalar a Albânia nesta terça-feira (26). O tremor foi sentido à 3h54min no horário local - 23h54min de segunda-feira, em Brasília. 
O presidente Ilir Meta disse que a situação em Thumane, mais próxima do epicentro, é "muito dramática". "Estamos fazendo todos os esforços para tirar as pessoas dos escombros", explicou.
{'nm_midia_inter_thumb1':'', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5c6f03d777ac4', 'cd_midia':8634598, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/gif/2019/02/21/banner_whatsapp_280x50px_branco-8634598.gif', 'ds_midia': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'ds_midia_credi': 'Thiago Machado / Arte JC', 'ds_midia_titlo': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '280', 'cd_midia_h': '50', 'align': 'Center'}
"Estamos trabalhando para fazer todo o possível nos locais afetados", afirmou o primeiro-ministro da Albânia, Edi Rama. Ele disse que países vizinhos, a União Europeia e os Estados Unidos se ofereceram para enviar ajuda, e que conversou com seus colegas da Itália, Grécia e Turquia.
O epicentro do tremor foi registrado no Mar Adriático, 34 km ao noroeste de Tirana, a 10 km de profundidade, de acordo com o Centro Sismológico Euro-Mediterrâneo. Os moradores da capital, assustados, correram para as ruas.
Um homem, em estado de pânico, morreu ao saltar de um edifício em Kurbin, informaram as autoridades locais. Um homem e uma mulher morreram no desabamento de um prédio em Thumane, ao norte de Tirana.
Três pessoas, incluindo uma criança, morreram no desabamento de um edifício em Durres, na costa adriática, ao leste da capital albanesa, informou a ministra da Saúde, Ogerta Manasterliu. Um hotel de três andares em Durres desabou e outro prédio no centro da cidade sofreu danos extensos.
As autoridades mobilizaram 300 militares para participar de operações de emergência em Durres e Thumane, onde várias pessoas estão sob os escombros de edifícios, de acordo com o Ministério da Defesa.
*Com agências internacionais.
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia