Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 01 de outubro de 2019.
Dia Nacional do Idoso e Dia do Vendedor.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Imigração

Edição impressa de 01/10/2019. Alterada em 01/10 às 03h00min

Número de estrangeiros vivendo em Portugal dispara em 2019

Dados preliminares do governo português indicam que há cada vez mais estrangeiros chegando para morar no país. Entre janeiro e 15 setembro de 2019, cerca de 83 mil imigrantes foram autorizados a viver em Portugal, o que representa uma alta de 42% em relação ao mesmo período do ano anterior.
Dados preliminares do governo português indicam que há cada vez mais estrangeiros chegando para morar no país. Entre janeiro e 15 setembro de 2019, cerca de 83 mil imigrantes foram autorizados a viver em Portugal, o que representa uma alta de 42% em relação ao mesmo período do ano anterior.
A alta é significativa especialmente porque, em 2018, Portugal já atingira seu recorde histórico de imigrantes: mais de 480 mil, segundo dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). Pelos dados publicados agora, divulgados pelo jornal português Público, não há informação sobre a quantidade de novos brasileiros. Ao que tudo indica, porém, os cidadãos do Brasil têm um peso considerável neste fluxo migratório.
Os brasileiros formam, com folga, a maior comunidade de estrangeiros em Portugal. Dados de 2018 mostram alta de 23,4% em relação ao ano anterior, chegando a 105.423 residentes. Foi o segundo aumento consecutivo, após um período de seis anos de quedas nos números oficiais (de 2011 a 2016).
O número total de brasileiros (e de estrangeiros em geral) vivendo em Portugal, no entanto, é bem maior do que as estatísticas do SEF. Os dados não consideram como brasileiros os que têm dupla cidadania portuguesa ou de outro país da União Europeia. Além disso, também não entram na conta, por motivos óbvios, quem está em situação migratória irregular. Recentemente, Portugal foi escolhido como terceiro melhor lugar do mundo para estrangeiros viverem, de acordo com uma votação da plataforma Expat Insider.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia