Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 30 de julho de 2019.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Rússia

Edição impressa de 30/07/2019. Alterada em 30/07 às 03h00min

Advogada diz que opositor foi envenenado com agente químico

Principal opositor ao governo russo foi mandado para a prisão na quarta-feira

Principal opositor ao governo russo foi mandado para a prisão na quarta-feira


VASILY MAXIMOV/AFP/JC
O líder opositor russo Alexei Navalny, transferido, no domingo, da prisão para um hospital, foi "envenenado por um agente químico desconhecido", afirmou ontem sua advogada, Olga Mikhailova. "Nossos médicos são categoricamente contra o retorno dele ao centro de detenção, já que consideram que existe uma ameaça para sua saúde", disse a defensora em frente ao hospital no qual Navalny foi atendido, completando que o diagnóstico oficial foi "dermatite por contato".
O líder opositor russo Alexei Navalny, transferido, no domingo, da prisão para um hospital, foi "envenenado por um agente químico desconhecido", afirmou ontem sua advogada, Olga Mikhailova. "Nossos médicos são categoricamente contra o retorno dele ao centro de detenção, já que consideram que existe uma ameaça para sua saúde", disse a defensora em frente ao hospital no qual Navalny foi atendido, completando que o diagnóstico oficial foi "dermatite por contato".
A oftalmologista de Navalny, Anastasia Vasilieva, afirmou que, depois de ser avaliado, o político opositor foi levado novamente para a prisão apesar de não estar "totalmente restabelecido". Segundo Anastasia, a conclusão de que Navalny pode ter sido exposto a algum agente químico tem como base seus sintomas e a atitude "estranhamente nervosa" da equipe do hospital, que foi autorizada a ver seu paciente, mas não a examiná-lo.
"Pegamos amostras do cabelo e da camiseta (de Navalny) para realizar uma análise independente, possivelmente na Europa", afirmou Anastasia ao canal de TV on-line RainTV. Um representante do hospital apenas indicou que a condição do político era "satisfatória" e sua temperatura, normal.
Principal opositor ao governo russo, Navalny, de 43 anos, foi mandado para a prisão na quarta-feira. No sábado, uma manifestação da oposição para reivindicar eleições livres terminou com mais de 1.400 pessoas detidas em Moscou, de acordo com uma ONG especializada em monitorar os protestos no país. No domingo, ele foi hospitalizado, oficialmente, por uma reação alérgica.
Conforme Anastasia, o opositor estava com as pálpebras inchadas e com múltiplos abscessos no pescoço, nas costas, no tronco e nos cotovelos. "A origem da reação alérgica não foi detectada. Alexei nunca teve reações alérgicas em sua vida", ressaltou a porta-voz do opositor, Kira Iarmych, no Twitter. Em 2017, Navalny foi tratado na Espanha por uma queimadura no olho, causada por um corante químico verde pulverizado em seu rosto.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia