Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 25 de julho de 2019.
Dia do Escritor. Dia do Motorista .

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

clima

Edição impressa de 25/07/2019. Alterada em 25/07 às 15h50min

Onda de calor extremo sufoca o continente europeu

A onda de calor que sufoca a Europa se intensificou ainda mais ontem, com as temperaturas batendo os 40 graus na França, na Alemanha, na Espanha, na Holanda, na Suíça e na Bélgica. A previsão é que o dia de hoje seja ainda mais quente. Uma onda de calor no mês passado levou o período a ser considerado o junho mais quente já registrado no mundo.
A onda de calor que sufoca a Europa se intensificou ainda mais ontem, com as temperaturas batendo os 40 graus na França, na Alemanha, na Espanha, na Holanda, na Suíça e na Bélgica. A previsão é que o dia de hoje seja ainda mais quente. Uma onda de calor no mês passado levou o período a ser considerado o junho mais quente já registrado no mundo.
A Bélgica ativou o alerta vermelho pela primeira vez em sua história devido às temperaturas em todo o país, exceto na costa. A medida, válida até amanhã, é tomada em casos extremos. O país vive suas mais altas temperaturas desde o início dos registros, em 1833.
Ontem, a área central da Bélgica registrou 39 graus. As autoridades pediram à população que continue tomando medidas de precaução para evitar insolação e desidratação. Vários serviços da prefeitura de Bruxelas, especialmente aqueles realizados ao ar livre, como limpeza e coleta de lixo, receberam ordem de suspender as atividades a partir das 13h até amanhã.
Na Alemanha, o Serviço Alemão de Meteorologia alertou que o recorde nacional de temperatura, de 40,3 graus em Kitzingen, na Baviera, em 2015, pode ser quebrado nos próximos dias. Já na Holanda, o calor registrado ontem bateu o recorde no país, mantido há 75 anos. Pouco antes das 15h, foram registrados 38,8 graus em Gilze Rijen, no Sul, perto da fronteira com a Bélgica.
Na França, quase todo o país esteve em alerta laranja ontem, com temperaturas próximas a 40 graus. Em Paris, os turistas invadiram as fontes para se refrescar. Para oferecer à população outros espaços frescos, a prefeitura da capital abriu salas com ar-condicionado em prédios públicos e ordenou a abertura de parques e jardins à noite. Mas o pior é esperado para hoje, quando o termômetro poderá subir para 43 graus, especialmente no Nordeste da França.
Na Espanha, a previsão para hoje é de 40 graus para Toledo, Aragão e Navarra (Norte), Extremadura (Oeste) e Andaluzia (Sul). No Reino Unido, o escritório britânico de meteorologia anunciou que o recorde de temperatura no país, de 38,5 graus, registrado em agosto de 2004, pode ser superado hoje. A operadora da rede ferroviária britânica, a Network Rail, informou que a velocidade com que os trens operam foi reduzida devido às condições climáticas.
"O calor extremo pode fazer com que os cabos aéreos caiam. Diminuímos a velocidade para manter os passageiros seguros quando isso acontece", comunicou a companhia no Twitter.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia