Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 03 de junho de 2019.
Dia Mundial do Administrador de Pessoal.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Migração

Alterada em 03/06 às 10h16min

EUA e México iniciam conversas sobre tarifas e imigração nesta segunda-feira

Estadão Conteúdo
Funcionários de alto escalão dos governos dos Estados Unidos e do México vão iniciar conversas nesta segunda-feira (3) numa tentativa de reverter a ameaça do presidente Donald Trump de impor tarifas a produtos mexicanos se o aliado do sul não se esforçar para conter o fluxo de imigrantes ilegais que atravessam a fronteira.
Em tuíte publicado nesse domingo (2), Trump mencionou que uma grande delegação mexicana seria enviada a Washington para iniciar negociações, mas queixou-se de que ambos os lados já vêm conversando há 25 anos. "Queremos ação, não conversa", disse o presidente na ocasião.
Trump, que começou nesta segunda-feira uma visita oficial de três dias ao Reino Unido, não vai participar das negociações.
Nesta segunda, a ministra de Economia mexicana, Graciela Márquez, deverá se reunir com o Secretário de Comércio americano, Wilbur Ross. Nesta quarta-feira (5), delegações lideradas pelo Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, e pelo ministro de Relações Exteriores do México, Marcelo Ebrard, terão reunião em Washington.
Nessa quinta-feira (30), Trump ameaçou impor tarifas iniciais de 5% a importações vindas do México, a partir do dia 10. A ideia é elevar as tarifas gradualmente até o patamar de 25%, em outubro, se o governo mexicano não resolver a questão da imigração ilegal.
Trump alega que o México tira vantagem dos EUA há décadas, mas que esse "abuso" irá acabar quando ele passar a tarifar produtos do país.
Parlamentares do Partido Republicano de Trump alertam que a iniciativa do presidente pode atrapalhar esforços de atualizar o acordo comercial entra EUA, México e Canadá. Para o senador John Kennedy (Louisiana), por exemplo, a tarifa contra o México é um "erro" e é improvável que o presidente a adote. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia