Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 01 de novembro de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Tragédia

Edição impressa de 01/11/2018. Alterada em 01/11 às 01h00min

Fuselagem de avião é localizada na Indonésia

Frente de trabalho tenta identificar as várias partes de corpos recuperados no mar

Frente de trabalho tenta identificar as várias partes de corpos recuperados no mar


ADEK BERRY/AFP/JC

Equipes de busca na Indonésia identificaram no fundo do mar a possível localização do avião da Lion Air que caiu na segunda-feira, matando todas as 189 pessoas a bordo. Ao mesmo tempo, outra frente de trabalho tenta identificar as várias partes de corpos já recuperados. O Boeing 737, com dois meses de uso, sumiu no Mar de Java alguns minutos depois de decolar de Jacarta.

"Nesta manhã (quarta-feira), fui avisado pelo chefe da Agência de Busca e Resgate sobre a forte possibilidade da localização das coordenadas (do voo JT 610)", disse o chefe das Forças Armadas, Hadi Tjahjanto. "Espero que esta seja a parte principal do avião."

Separadamente, o chefe do Comitê Nacional de Transportação em Segurança, Soerjanto Tjahjono, disse aos repórteres que os sinais detectados pelas equipes de busca certamente são do gravador de voo da aeronave por causa do intervalo constante entre eles. O desastre reacendeu preocupações sobre a crescente indústria de aviação da Indonésia - recentemente removida das listas negras da União Europeia e dos Estados Unidos -, levantando dúvidas sobre a segurança da nova geração do avião Boeing 737 MAX 8.

O oficial da Marinha Haris Djoko Nugroho disse que o objeto de 22 metros que poderia ser parte da fuselagem está a 32 metros de profundidade no mar. Ele falou que mergulhadores tentarão chegar ao objeto depois que o escâner sonar produzir imagens detalhadas. A descoberta da peça aconteceu na noite de terça-feira. "Há pequenos objetos que achamos, mas, na noite passada, graças a Deus, encontramos um objeto grande o suficiente", disse.

Dados de sites de monitoramento de voo mostram que o avião apresentou velocidade e altitude erráticas em uma viagem realizada no domingo e também no voo fatal de segunda-feira. Especialistas de segurança dizem, contudo, que os dados precisam ser comparados com o registrado pelas caixas-pretas do avião, as quais os oficiais estão confiantes que serão recuperadas.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia