Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 07 de outubro de 2018.
Dia do Compositor.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Violência

Alterada em 07/10 às 13h25min

Polícia turca diz que jornalista saudita foi morto no consulado em Istambul

Estadão Conteúdo
A polícia da Turquia acredita que o jornalista saudita desaparecido no início desta semana foi morto dentro do consulado da Arábia Saudita em Istambul e que seu corpo foi retirado do prédio, disseram autoridades turcas, em acusações que poderiam inflamar ainda mais as relações entre as duas potências regionais.
Uma autoridade turca disse que a polícia divulgaria provas neste domingo para apoiar sua avaliação de que o jornalista Jamal Khashoggi - um crítico da liderança saudita - está morto. Alguém no consulado tentou fazer com que seu corpo desaparecesse dentro do prédio, disse a autoridade.
"Não temos certeza de como isso aconteceu, mas acreditamos que o corpo de Khashoggi não saiu do consulado", disse o funcionário.
As autoridades sauditas, que disseram não ter nada a ver com o desaparecimento de Khashoggi, disseram no domingo que as acusações eram "infundadas".
Khashoggi, de 59 anos, entrou no consulado saudita em Istambul por volta das 13h (horário local) na terça-feira e nunca foi visto saindo, segundo sua noiva, Hatice Cengiz, que o acompanhou até a entrada do prédio, disseram as autoridades turcas. Fonte: Dow Jones Newswires.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia