Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 03 de outubro de 2018.
Dia do Petróleo Brasileiro. Dia Mundial do Dentista.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Diplomacia

Edição impressa de 03/10/2018. Alterada em 03/10 às 01h00min

EUA ameaça atacar russos se míssil se tornar operacional

Os Estados Unidos ameaçaram militarmente a Rússia caso Moscou torne operacional um novo modelo de míssil com capacidade de carregar ogivas nucleares. O aviso foi dado ontem pela embaixadora norte-americana junto à Otan (aliança militar ocidental). Se o sistema ficar operacional, disse Kay Bailey Hutchinson, "os EUA examinarão a capacidade de anular um míssil que possa atingir algum de nossos países".

Kay se referia a um novo míssil de cruzeiro desenvolvido pela Rússia, o 9M729. O governo norte-americano afirma que a arma fere o Tratado de Forças Nucleares Intermediárias, um dos mais importantes para dar fim à Guerra Fria. O tratado, de 1987, baniu todos os mísseis de cruzeiro com alcance entre 500 e 5,5 mil quilômetros. Também proibiu versões terrestres. Esse equipamento viaja a velocidades subsônicas, desviando de obstáculos e muito próximo do solo, o que torna difícil sua detecção.

A Rússia, que sempre negou que seu míssil infrinja o acordo de 1987, não fez nenhum comentário sobre a fala da embaixadora. Em testes, a nova arma já foi lançada de navios e aviões, tecnicamente respeitando o tratado.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia