Porto Alegre, segunda-feira, 10 de janeiro de 2022.
Porto Alegre,
segunda-feira, 10 de janeiro de 2022.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Clima

- Publicada em 10/01/2022 às 17h44min.

Onda de calor eleva a temperatura aos 40ºC em muitas regiões do RS

Temperaturas extremas devem permanecer até o próximo domingo

Temperaturas extremas devem permanecer até o próximo domingo


LUIZA PRADO/JC
Osni Machado
Uma forte onda de calor vai atingir o Rio Grande do Sul com maior intensidade a partir desta terça-feira (11) e na quarta-feira (12). A previsão é de que os termômetros venham a registrar marcas ao redor dos 40ºC, de acordo com a MetSul Meteorologia. Essa onda de calor deve permanecer até o próximo domingo.
Uma forte onda de calor vai atingir o Rio Grande do Sul com maior intensidade a partir desta terça-feira (11) e na quarta-feira (12). A previsão é de que os termômetros venham a registrar marcas ao redor dos 40ºC, de acordo com a MetSul Meteorologia. Essa onda de calor deve permanecer até o próximo domingo.
A meteorologista Estael Sias explica que o calor elevado no Rio Grande do Sul já era esperado em decorrência de um período de estiagem severa. “Uma extensa massa de ar seco, bloqueio atmosférico, irá propiciar período muito seco e de calor intenso. Em que o ar muito seco gera calor e ar ainda mais seco”, cita.
Estael diz que marcas próximas dos 40ºC devem ser registradas no Oeste do Estado, como, por exemplo, em Uruguaiana, até o final de semana. “Vai depender muito de quando a instabilidade irá chegar de fato ao Rio Grande do Sul trazendo um refresco para temperatura. Provavelmente até domingo”, comenta.
A meteorologista também prevê calor ao redor de 40ºC em diversas cidades localizadas no Centro, no Oeste e no Nordeste do Estado, e temperaturas máximas ao redor de 43ºC na região da Fronteira Oeste. Já nos vales do Taquari e dos Sinos, os termômetros deve girar ao redor de 42ºC. “Quando mais no interior do continente mais ‘fácil’ a temperatura subir sob essas condições”, explica.
De acordo com Estael, no centro da Argentina as temperaturas poderão ter marcas ainda maiores. “No começo de janeiro, Rivadavia teve 46,5ºC e, com essa onda de calor, a temperatura poderá subir ainda mais e alcançar entre os 47ºC , talvez 48ºC. No último domingo, fez 42ºC em Rivadavia."
Conforme dados da Metsul, os recordes de calor do Rio Grande do Sul de 42,6ºC em 1917 e em 1943 se deram quando o estado gaúcho passava por fortes secas naqueles anos. "Alguns dados projetam para o Oeste até 43ºC ou mais, o que confirmando-se significaria um novo recorde absoluto de calor no Rio Grande do Sul, hoje de 42,6ºC em Alegrete (1917) e Jaguarão (1943)".
De acordo com o boletim de alerta do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a onda de calor favorece o aumento da temperatura em até 8°C acima da climatologia no Oeste, no Sul, no Centro, no Noroeste e no Leste do Rio Grande do Sul a partir desta terça-feira.
O meteorologista do Inmet, Francisco de Assis explica que se trata de um sistema de bloqueio atmosférico pelos ventos nos altos níveis da atmosfera, resultando no domínio de uma baixa pressão quente no Norte e no Centro da Argentina, do Paraguai e da parte Sul do Brasil.
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário