Porto Alegre, terça-feira, 26 de outubro de 2021.
Dia do Trabalhador da Construção Civil. Dia da Democracia.
Porto Alegre,
terça-feira, 26 de outubro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

SAÚDE

- Publicada em 26/10/2021 às 19h42min.

Idosos acamados ou com dificuldade de locomoção podem receber terceira dose em casa

Em Porto Alegre, reforço da vacina em casa pode ser solicitado às unidades de saúde por WhatsApp

Em Porto Alegre, reforço da vacina em casa pode ser solicitado às unidades de saúde por WhatsApp


CRISTINE ROCHOL/ PMPA/DIVULGAÇÃO/JC
Fernanda Crancio
Idosos residentes em Porto Alegre que estejam acamados ou com dificuldade de locomoção podem requerer a aplicação a domicílio da terceira dose da vacina contra a Covid-19. O serviço, que deve ser demandado diretamente às unidades de saúde da Capital, pode ser solicitado por meio de WhatsApp.
Idosos residentes em Porto Alegre que estejam acamados ou com dificuldade de locomoção podem requerer a aplicação a domicílio da terceira dose da vacina contra a Covid-19. O serviço, que deve ser demandado diretamente às unidades de saúde da Capital, pode ser solicitado por meio de WhatsApp.
Segundo a prefeitura, desde 29 de setembro as pessoas com mais de 60 anos com dificuldades de locomoção, e que estejam com o esquema vacinal completo há pelo menos seis meses, estão sendo vacinadas em casa.
A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) esclarece que quem já recebeu a primeira ou segunda dose em sua residência deve aguardar o contato das unidades de saúde. “As equipes já possuem a listagem com os nomes e telefones e irão entrar em contato para realizar o agendamento da terceira dose”, explica a diretora de Atenção Primária à Saúde, Caroline Schirmer.
No entanto, idosos que receberam a primeira e segunda doses em algum dos locais de imunização, mas que agora encontram-se acamados, devem solicitar o serviço a domicílio diretamente às unidades de saúde, por mensagem de WhatsApp.
De acordo com a prefeitura, é preciso enviar no texto da mensagem o nome do paciente, número do CPF, data de nascimento, endereço, confirmação da condição de acamado, telefone para contato e uma foto da carteira de vacinação com o registro das duas aplicações anteriores. O atendimento via WhatsApp é exclusivo para moradores da Capital e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.
Após a verificação da documentação, as equipes irão confirmar o agendamento, e informar o prazo para a ida da equipe à residência do solicitante, que depende da demanda de cada unidade de saúde. O município esclarece que os cuidadores de idosos não estão contemplados nesta etapa da imunização.
Seguindo orientação do Ministério da Saúde, a vacina utilizada para aplicação em terceira dose é a da Pfizer.
Em todo Estado, até o início da tarde desta terça-feira (26), 460.278 já haviam recebido a dose de reforço da vacina contra a Covid-19. Na Capital, esse número chegou a 105.445 pessoas imunizadas com as três doses.
O presidente do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do RS (Cosems/RS), Maicon Lemos, ressalta que a orientação às prefeituras é para que todas as pessoas acamadas aptas a receber a dose de reforço sejam atendidas em casa. "Nossa orientação é vacinar todos que estão aptos, ou seja, que fizeram a segunda dose há seis meses. E, nesse caso dos acamados, fazer a imunização domiciliar", complementa.
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário