Porto Alegre, quinta-feira, 23 de setembro de 2021.
Porto Alegre,
quinta-feira, 23 de setembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Ensino

- Publicada em 23/09/2021 às 12h55min.

Histórico de falhas no Enem aumenta inquietação de estudantes quanto às provas

Primeira prova digital do Enem, no ano passado, apresentou problemas técnicos na aplicação

Primeira prova digital do Enem, no ano passado, apresentou problemas técnicos na aplicação


MARCELLO CASAL JR/ABR /JC
Cristine Pires
O histórico de falhas na realização do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) pode ganhar um novo capítulo. Depois de ter sido alvo de suspeita de fraudes com a divulgação antecipada de resultados, enfrentado polêmicas quanto à gratuidade das taxas e sofrer problemas técnicos na aplicação da primeira prova on-line, agora a questão é política, mas pode interferir na aplicação do exame. A dois meses da realização das provas, Daniel Miranda Pontes Rogério pediu demissão do cargo de diretor de Tecnologia da Informação do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais).
O histórico de falhas na realização do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) pode ganhar um novo capítulo. Depois de ter sido alvo de suspeita de fraudes com a divulgação antecipada de resultados, enfrentado polêmicas quanto à gratuidade das taxas e sofrer problemas técnicos na aplicação da primeira prova on-line, agora a questão é política, mas pode interferir na aplicação do exame. A dois meses da realização das provas, Daniel Miranda Pontes Rogério pediu demissão do cargo de diretor de Tecnologia da Informação do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais).
O governo Jair Bolsonaro foi obrigado pela Justiça a reabrir as inscrições para faltosos do ano passado que não haviam sido contemplados por isenção. Essas pessoas têm até o próximo domingo (26 de setembro) para formalizar a participação no exame. Mas, atenção: as inscrições foram reabertas especificamente para esse público, que realizará as provas nas mesmas datas do exame para adultos privados de liberdade e jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL): 9 e 16 de janeiro de 2022. Nesses casos, a isenção da taxa de inscrição do Enem 2021 também será assegurada. Para os demais inscritos, o Enem ocorrerá nos dias 21 e 28 de novembro, tanto na versão presencial quanto na on-line.
O processo de inscrições é uma das áreas que estavam sob responsabilidade de Rogério. Alegando problemas pessoais, ele deixa vaga uma das funções mais estratégicas para a realização do exame. Também cabia a ele a aplicação digital das provas, modalidade que ocorre pelo segundo ano em função da pandemia. Além da parte do Enem Digital, ele também era encarregado pela parte de processamento das informações processadas pelo Inep, entre elas, a tabulação de notas do exame.
A presidente do Cpers/Sindicato, Helenir Aguiar Schürer, o imprevisto causa apreensão em alunos e professores. “A troca de diretoria em um prazo tão próximo às provas gera insegurança quanto à realização do exame, ainda mais para estudantes da rede pública, que têm no Enem sua principal chance de ingressar numa universidade”, afirma a dirigente. De qualquer forma, completa ela, os alunos devem continuar se preparando para as provas e seguir sua rotina de estudos para garantir uma boa nota pois as datas para a aplicação do exame seguem marcadas.
Se o nervosismo é dobrado, também devem ser redobrados os cuidados com as provas. A Ufrgs (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) apresenta algumas dicas em seu site, como atenção ao tema proposto na redação – para não fugir dele - , escrever de forma que a letra esteja bem legível, jamais escrever só sete linhas, qualquer que seja o conteúdo.
Também é importante se organizar na reta final dos estudos, de forma a tirar o melhor prefeito do tempo que resta até à realização das provas. De acordo com Cristiane Regina Guerino Furini, Professora da Escola de Medicina da Pucrs e pesquisadora do Instituto do Cérebro, estudar costuma a exigir uma dedicação especial, e há técnicas que podem ajudar a memorizar os conteúdos.
Para isso, é preciso também ter disciplina na condução dos estudos, especialmente se forem na modalidade on-line. É natural que demore um tempo até conseguirmos nos organizamos melhor no tempo, entendermos em que períodos do dia rendemos mais e se adaptar aos novos horários”, destaca Manoela de Oliveira, professora da Escola de Ciências da Saúde e da Vida, psicóloga, especialista em processos psicossociais e responsável pelo Grupo de Estudos em Desenvolvimento de Carreira da Pucrs. Confira as dicas a seguir.

Hábitos que ajudam a memorizar conteúdos

  1. Evite distrações e tenha pausas: a atenção voltada para o que você está estudando é muito importante e a melhor maneira de mantê-la é minimizar as distrações no ambiente de estudo. Ou seja, televisão e smartphones só devem estar presentes se usados como ferramenta de aprendizado. Pesquisas têm demonstrado que o celular pode atrapalhar a capacidade de atenção em uma tarefa específica e que o simples fato de saber que há uma notificação em seu telefone, causa a mesma distração ocorrida com o uso efetivo do aparelho. A fadiga mental também pode dificultar a manutenção da atenção por um tempo muito longo, assim, é necessário fazer pequenas pausas para descanso. Por isso, dividir a jornada de estudo pode auxiliar a manter o foco. Uma alternativa é realizar um intervalo de 5 a 10 minutos a cada 45 ou 50 minutos de estudo.

  2. Faça testes e repetições: realizar testes, quizzes e se “forçar” a recordar informações auxilia mais na formação e retenção de memórias do que simplesmente rever anotações. Uma pesquisa mostrou que estudantes universitários apresentaram melhor desempenho no aprendizado de uma língua estrangeira quando eram testados, sugerindo que a formação da memória ocorre em situações em que se tem repetição das informações. Ou seja, a prática de recuperar essas referências favorece a consolidação do conteúdo que se quer memorizar.

  3. Realize a prática espaçada: pesquisas têm demonstrado que espaçar as sessões de estudo é mais eficaz e benéfico para o aprendizado do que uma única e longa sessão de estudos. Ou seja, dividir o conteúdo em pequenas partes e estudá-las durante vários dias é mais produtivo do que tentar absorver todas as informações de uma só vez. Para isso, é importante criar um cronograma e distribuir as atividades, lembrando de criar espaços para rever informações.

  4. Intercale os conteúdos de estudo: em uma abordagem tradicional e amplamente aplicada ao aprendizado, conhecido como “estudo em bloco”, as habilidades são aprendidas sequencialmente e você não passa para um novo assunto até dominar o anterior. Mas estudar o dia inteiro a mesma matéria pode não ser a estratégia mais eficiente para manter o foco. Assim, a ciência tem mostrado que misturar a prática de várias habilidades inter-relacionadas pode melhorar a performance a longo prazo. Esta abordagem é conhecida como estudo intercalado e pode ajudar no aprendizado. Consiste em alternar entre tópicos enquanto se estuda, ou seja, após o estudar o tema X por um tempo, se passa para o estudo do tema Y e Z. Em uma próxima vez, altera-se a ordem de estudo dos conteúdos, sempre observando que tipo de novas conexões eles podem fazer entre si.

  5. Cuide bem do seu sono: dormir é extremamente importante para consolidar/armazenar memórias. A etapa ocorrida durante o sono não apenas fortalece os traços de memória, mas também pode produzir mudanças nas representações das recordações. Através de um processo ativo de reorganização, o cérebro realiza a formação de novas associações e a extração de recursos generalizados, facilitando, inclusive, a produção de novas soluções e ideias. Benefícios significativos para a memória são observados após uma noite de sono de 6 a 8 horas, mas também depois de cochilos mais curtos de 30 minutos a uma hora. Assim, garantir boas noites de sono ajuda a fixar o conteúdo visto anteriormente e a nos preparar para aprendizados novos no dia seguinte.
 FONTE: Cristiane Regina Guerino Furini
 
 
 

Rotina de estudos em casa para manter a produtividade

  1. Evite procrastinar: durante as semanas, a dica é observar como você está gerenciando o tempo e se, de fato, está procrastinando. Depois de entender em que momento do dia você está mais disposto, com menos demandas externas (do trabalho, da família, dos pets, entre outros) e qual ambiente é mais favorável, aí sim, você pode começar a repensar a sua rotina e buscar ter mais produtividade. Vale lembrar que adiar as atividades que devem ser feitas não faz com que elas sumam. Uma opção é fazer as coisas aos poucos, em vez de deixar que elas acumulem.

  2. Tenha uma rotina: tente manter uma rotina parecida com a que você tinha antes da quarentena. É importante dar continuidade aos seus hábitos, adaptando alguns conforme a necessidade e as ferramentas disponíveis, para que voltar ao cotidiano depois não seja tão difícil. Ninguém precisar sair do ritmo.

  3. Teste diferentes estratégias: é possível que, para algumas pessoas, uma lista em papel e o cronômetro no celular também ajudem bastante. Outros preferem ter uma rotina mais flexível e conseguem fazer todas as suas atividades com sucesso. Existe um fator de autoconhecimento envolvido. É um bom momento para experimentar outras possibilidades.

  4. Aplicativos e plataformas para organização: existem várias plataformas e aplicativos de produtividade e gestão do tempo online, como Asana e o Trello. Eles auxiliam em:
    - listar lembretes do que é preciso fazer;
    - elencar prioridades;
    - visualizar as atividades que precisam ser feitas, em andamento e concluídas.
    Outra sugestão é usar a técnica pomodoro, que consiste em intervalos de trabalho e de descanso.

  5. Prepare sua mente para o novo formato: fique calmo e experimente as aulas devagar. Para começar, encontre um espaço tranquilo, confortável e com boa internet. Monte sua estrutura para a aula on–line e faça o teste. Nesta modalidade, você pode ter alguns ganhos, como poder rever uma parte da aula que não entendeu e consultar algum conteúdo de outra aula sem perder a matéria (fazer as pausas é bem importante).

    FONTE: Manoela de Oliveira
 
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário