Porto Alegre, quarta-feira, 21 de julho de 2021.
Porto Alegre,
quarta-feira, 21 de julho de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Ensino Superior

- Publicada em 18h04min, 21/07/2021. Atualizada em 18h12min, 21/07/2021.

Ufrgs define como será ingresso no segundo semestre de 2021

Instituição descartou fazer vestibular e vai seguir a mesma regra adotada no primeiro semestre

Instituição descartou fazer vestibular e vai seguir a mesma regra adotada no primeiro semestre


LUIZA PRADO/JC
A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) decidiu como vai ser a forma de ingresso no segundo semestre de 2021, que só começa em 17 de janeiro de 2022, devido à pandemia. A instituição descartou fazer vestibular e vai seguir a mesma regra adotada para o primeiro semestre, que usou as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e de concursos próprios anteriores.  
A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) decidiu como vai ser a forma de ingresso no segundo semestre de 2021, que só começa em 17 de janeiro de 2022, devido à pandemia. A instituição descartou fazer vestibular e vai seguir a mesma regra adotada para o primeiro semestre, que usou as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e de concursos próprios anteriores.  
Em nota, a Ufrgs informou, nesta quarta-feira (21), que a Comissão Permanente de Seleção (Coperse) e a Pró-Reitoria de Gradução, após consultar o Comitê Covid da universidade, definiram que não seria possível fazer as provas de forma presencial.
"No atual momento, não há condições sanitárias seguras para oferta de concurso vestibular de forma presencial devido à pandemia", explicou, na manifestação. 
Os candidatos poderão usar notas das edições anteriores do vestibular ou do Enem de 2017 a 2020, Além disso, 50% das vagas ficam para o programa de ações afirmativas. Serão 1.418 vagas, com valor de R$ 40,00 na inscrição. O edital para isenção da taxa sai em 30 de julho.
Podem disputar as vagas quem tem oelo menos uma nota válida nos dois processos nos últimos quatro anos. No Enem, são necessários os escores mínimos de 450 em cada uma das provas objetivas e 500 na redação. No vestibular, é preciso que o participante não tenha sido eliminado do concurso.
"Não é o candidato que escolhe a nota para concorrer. Os resultados dos processos serão ponderados para o curso pretendido, permanecendo apenas a melhor nota após o cálculo do índice de concorrência do candidato, ou seja, não é uma média entre todas as notas, mas será feita a utilização do melhor desempenho, não sendo possível mesclar notas entre concursos ou anos distintos", esclarece a Ufrgs.
Para o curso de Música, é preciso ter aprovação na prova de habilitação específica de instrumento, que pode ser de duas formas: com a utilização de alguma aprovação (na mesma modalidade/habilitação, com o mesmo instrumento) nas edições do vestibular,  ou com a realização da prova remota, que consistirá no envio virtual de arquivo de vídeo, de acordo com as orientações a serem divulgadas na página Instituto de Artes. 
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário