Porto Alegre, quinta-feira, 13 de maio de 2021.
Porto Alegre,
quinta-feira, 13 de maio de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Educação

- Publicada em 18h22min, 13/05/2021. Atualizada em 21h29min, 13/05/2021.

Espaço de cuidado pedagógico personalizado é aberto no bairro Menino Deus

Pimponeta tem atividades para crianças de 1 a 12 anos de acordo com demanda de tempo dos pais

Pimponeta tem atividades para crianças de 1 a 12 anos de acordo com demanda de tempo dos pais


Pimponeta/Divulgação/JC
Lourenço Marchesan
Para os pais que almejam um espaço de acompanhamento pedagógico e diversão aos filhos, mas de atendimento restrito em meio à pandemia, há uma novidade no bairro Menino Deus, em Porto Alegre. A Pimponeta, localizada na rua Silveiro (número 263), oferece educação sem rigidez de carga horária, que pode ser por hora ou por turno, e com programação conforme a necessidade das famílias.
Para os pais que almejam um espaço de acompanhamento pedagógico e diversão aos filhos, mas de atendimento restrito em meio à pandemia, há uma novidade no bairro Menino Deus, em Porto Alegre. A Pimponeta, localizada na rua Silveiro (número 263), oferece educação sem rigidez de carga horária, que pode ser por hora ou por turno, e com programação conforme a necessidade das famílias.
A escola tem como principal finalidade assistir crianças de 1 a 12 anos em atividades que vão desde brincadeiras que promovam a integração e socialização até atendimentos especializados ao encontro da faixa etária e demanda dos pais. A casa é gerida pelas pedagogas Patrícia Dexheimer e Maria Luisa Canquerini, que durante 30 e 25 anos, respectivamente, foram professoras de tradicional escola infantil que fechou as portas em meio à pandemia. Uma terceira funcionária completa a equipe.
Em meio à crise sanitária do coronavírus, um dos objetivos do espaço é auxiliar aos pais que seguem com medo de levar seus filhos às escolas por temerem uma falta de segurança em relação à Covid-19. "Muitos pais optaram por não levar as crianças para a escola, com receio porque elas não foram vacinadas nem os professores. Então, eles (os pais) querem um lugar com menos demanda de crianças. Aqui, nós conseguimos fazer um atendimento mais personalizado", relata Patrícia, que junto com Maria Luísa, promove atividades com, no máximo, 10 crianças. Ela menciona também que já houve mães que trouxeram bebês de 8 a 10 meses e participaram das atividades.
O estabelecimento, além de possuir dois andares, com ar-condicionado e internet, também conta com um espaço aberto com laranjeira, ninho de passarinho, grama natural — onde pode ser feito um piquenique, caixa de areia e um muro, onde as crianças podem pintar. "Temos hora do conto, atividades de artes, lanches. Tem toda uma rotina, mas com um atendimento bem individualizado", acrescenta Patrícia.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/05/13/206x137/1_whatsapp_image_2021_05_13_at_11_55_27-9315440.jpeg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'609d6395e376e', 'cd_midia':9315440, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/05/13/whatsapp_image_2021_05_13_at_11_55_27-9315440.jpeg', 'ds_midia': 'Espaço Pimponeta, administrado pelas pedagogas Patrícia Dexheimer e Maria Luisa Canquerini.', 'ds_midia_credi': 'Pimponeta/Divulgação/JC', 'ds_midia_titlo': 'Espaço Pimponeta, administrado pelas pedagogas Patrícia Dexheimer e Maria Luisa Canquerini.', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '600', 'align': 'Left'}
No local, há um pátio onde as crianças realizam atividades de artes. Foto: Pimponeta/Divulgação/JC
Um exemplo do que vem sendo praticado na Pimponeta é o acompanhamento de crianças com dificuldades de concentração nas aulas remotas. Por causa de trabalho ou outros motivos, alguns pais não conseguem ficar com os filhos durante as aulas e optam por deixá-los sob os cuidados das pedagogas, as quais acompanham o ensino através de um tablet ou computador trazido pela criança. 
O espaço também disponibiliza oficinas com professores especializados de musicalização, robótica, inglês, capoeira e yoga, além da proposta pedagógica de brincadeiras. Os docentes de cada oficina são terceirizados e trabalham de acordo com parcerias fechadas pela Pimponeta.
Diante da oferta de atividades semelhantes ao que é tradicionalmente visto em escolas de educação infantil, Patrícia reforça que o sistema é diferente. "Não tem essa exigência da escola, de pagar ou efetuar uma matrícula". Os pais podem deixar os filhos no local por uma hora, um turno integral e quantos dias desejarem na semana. O funcionamento ocorre de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e 13h30min às 18h30min, mas caso os adultos necessitem de um atendimento ao meio-dia ou mais para o final do expediente, o horário pode ser flexibilizado.
Os valores variam de acordo com as horas e os dias por semana. Caso os pais queiram deixar a criança sob o atendimento pedagógico durante um hora, custa R$ 45,00. Duas horas são R$ 80,00, e três ou quatro, R$100 e R$110, respectivamente. Também há a possibilidade de um contrato mensal, com preços que se alteram conforme a demanda da quantidade de horas e dias que os pais procuram.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário