Porto Alegre, sexta-feira, 09 de abril de 2021.
Dia Nacional do Aço.
Porto Alegre,
sexta-feira, 09 de abril de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Distanciamento Controlado

- Publicada em 18h49min, 09/04/2021. Atualizada em 19h21min, 09/04/2021.

RS vai para a sétima semana consecutiva de bandeira preta nas 21 regiões Covid

Mapa da 49ª rodada permanece com todas as regiões classificadas com risco altíssimo

Mapa da 49ª rodada permanece com todas as regiões classificadas com risco altíssimo


Governo RS/divulgação/JC
O Rio Grande do Sul entra na sétima semana consecutiva em bandeira preta. O mapa da 49ª rodada do Distanciamento Controlado segue com as 21 regiões classificadas em risco altíssimo devido à ainda grande pressão sobre a capacidade hospitalar.
O Rio Grande do Sul entra na sétima semana consecutiva em bandeira preta. O mapa da 49ª rodada do Distanciamento Controlado segue com as 21 regiões classificadas em risco altíssimo devido à ainda grande pressão sobre a capacidade hospitalar.
Mesmo com a melhora em indicadores de internação de leitos clínicos e de UTI e com redução no número de óbitos, a trava de segurança do modelo ainda é acionada pela baixa quantidade de leitos de UTI livres em comparação com leitos ocupados – o índice está em 0,06, e a salvaguarda é acionada quando baixa de 0,35.
A salvaguarda estadual foi adotada porque, quando a capacidade hospitalar está próxima do limite, alguns dados podem sofrer atrasos de preenchimento devido à sobrecarga das equipes. Além disso, os indicadores de “velocidade do avanço” e de “variação da capacidade de atendimento” se tornam prejudicados – uma vez que, mesmo havendo demanda por leitos, podem não ser preenchidos devido à lotação das áreas Covid dos hospitais. Esse aprimoramento visa melhor refletir e evitar o esgotamento de leitos.
Esse já é o mapa definitivo, sem possibilidade de envio de pedidos de reconsideração, devido à gravidade do cenário. Também segue suspensa a Regra 0-0, a partir da qual municípios sem registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias poderiam adotar protocolos de bandeira imediatamente inferior. A cogestão regional, por sua vez, está permitida.
A análise dos 11 indicadores do modelo de Distanciamento Controlado desta semana mostra que houve nova redução – 19%, de 3.743 para 3.048 –, no número de confirmados com Covid-19 em leitos clínicos. O número de internados em leitos de UTI também caiu. Nesse caso, 6%, de 2.489 para 2.341. E óbitos teve queda de 31% nas últimas duas semanas, de 2.124 para 1.475.
Considerando o aumento de 1% no número total de leitos de UTI existentes e a redução de 3% no número de internados, houve nova elevação da razão de leitos de UTI livres para cada ocupado. No entanto, a taxa de ocupação de leitos segue próxima a 100%, o que indica continuidade da pressão sobre o sistema hospitalar. Em algumas regiões, a operação segue acima da capacidade indicada. Ou seja, quem adoecer neste momento ainda encontrará os hospitais lotados.

Mudança de protocolos e intensificação da fiscalização

No início da tarde desta sexta-feira (9), o governador Eduardo Leite anunciou, em transmissão ao vivo pelas redes sociais, algumas mudanças nas regras de funcionamento de estabelecimentos comerciais. Todas estão condicionadas à intensificação da fiscalização por parte dos municípios, com apoio do Estado.
Leite destacou que a redução no nível de restrições, demandado por entidades setoriais, prefeitos e deputados, só está sendo possível graças ao compromisso firmado com os prefeitos para reforço na fiscalização. Até esta sexta (9/4), o Gabinete de Crise já havia recebido 402 novos planos municipais com os pré-requisitos exigidos para permitir a cogestão, entre os quais, a atuação de um fiscal para cada 2 mil habitantes.
O governo do Estado disponibilizará até R$ 4,4 milhões para que as prefeituras possam contratar fiscais. A Secretaria da Saúde (SES) também disponibilizou um roteiro para auxiliar na estruturação dos planos de fiscalização dos municípios. O auxílio financeiro só será liberado a partir do envio e da atualização desse plano.
Destaques da 49ª rodada
• número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid-19 aumentou 3% entre as duas últimas semanas (de 2.650 para 2.718);
• número de internados em UTI por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) reduziu 7% no Estado entre as duas últimas quintas-feiras (de 2.628 para 2.452);
• número de internados em leitos clínicos com Covid-19 no RS reduziu 19% entre as duas últimas quintas-feiras (de 3.743 para 3.048);
• número de internados em leitos de UTI com Covid-19 no RS reduziu 6% entre as duas últimas quintas-feiras (de 2.489 para 2.341);
• número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 no RS aumentou 229% entre as duas últimas quintas-feiras (de 45 para 148);
• número de casos ativos reduziu 29% no período (de 70.361 para 50.111)
• número de registros de óbito por Covid-19 reduziu 31% entre as duas últimas quintas-feiras (de 2.124 para 1.475).
Comparativo: situação entre 11/3/2021 e 8/4/2021
• número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid-19 reduziu 19% entre as duas últimas semanas (de 3.367 para 2.718);
• número de internados em UTI por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) reduziu 4% no Estado no período (de 2.563 para 2.452);
• número de internados em leitos clínicos com Covid-19 no RS reduziu 43% no período (de 5.352 para 3.048);
• número de internados em leitos de UTI com Covid-19 no RS reduziu 2% no período (de 2.392 para 2.341);
• número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 no RS voltou a ser positivo. No agregado do Estado, passou-se de um déficit de 213 leitos para 148 leitos livres;
• número de óbitos por Covid-19 acumulados em sete dias aumentou 10% no período (de 1.313 para 1.475).
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário