Porto Alegre, quinta-feira, 18 de março de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 18 de março de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 11h43min, 18/03/2021. Atualizada em 20h43min, 18/03/2021.

Rio Grande do Sul teve o fevereiro mais mortal dos últimos 19 anos

Somente no mês passado, 8.244 gaúchos perderam a vida

Somente no mês passado, 8.244 gaúchos perderam a vida


MICHAEL DANTAS/AFP/JC
Juliano Tatsch
Os meses de fevereiro e março têm sido trágicos para o Rio Grande do Sul. Somente nos 17 dias de março, foram 3.427 mortes causadas pelo novo coronavírus no Estado – uma média de 201,5 óbitos diários. Ao todo, 15.819 gaúchos perderam a vida para a Covid-19. O fortalecimento da pandemia já deixou uma marca negativa histórica: o mês de fevereiro de 2021 foi o mais mortal dos últimos 19 anos no Estado.
Os meses de fevereiro e março têm sido trágicos para o Rio Grande do Sul. Somente nos 17 dias de março, foram 3.427 mortes causadas pelo novo coronavírus no Estado – uma média de 201,5 óbitos diários. Ao todo, 15.819 gaúchos perderam a vida para a Covid-19. O fortalecimento da pandemia já deixou uma marca negativa histórica: o mês de fevereiro de 2021 foi o mais mortal dos últimos 19 anos no Estado.
Conforme dados levantados pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), somente no mês passado, 8.244 gaúchos perderam a vida. O número é o maior desde 2003, quando teve início a série histórica das Estatísticas do Registro Civil. As informações constam no Portal da Transparência do Registro Civil (https://transparencia.registrocivil.org.br/inicio), base de dados abastecida em tempo real pelos atos de nascimentos, casamentos e óbitos praticados pelos Cartórios de Registro Civil do País.
Em comparação com fevereiro do ano passado, quando foram registradas 6.356 mortes no RS, houve um crescimento de 29,7% em 2021. O impacto da pandemia nos números é claro: foram 1.723 óbitos causados pelo novo coronavírus no mês passado no Estado, conforme a Secretaria Estadual de Saúde (SES-RS).
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/03/18/206x137/1_obitos_em_fevereiro-9272576.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'6053516c9aabc', 'cd_midia':9272576, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/03/18/obitos_em_fevereiro-9272576.jpg', 'ds_midia': 'Variação de óbitos no mês de fevereiro no RS e em POA', 'ds_midia_credi': 'Arte/JC', 'ds_midia_titlo': 'Variação de óbitos no mês de fevereiro no RS e em POA', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '593', 'align': 'Left'}
O cenário estadual se repete em Porto Alegre. A Capital também teve o mês de fevereiro com mais mortes desde 2003. Foram 1.800 falecimentos registrados na cidade no mês passado – 64,2 mortes diárias. O número é 21,5% superior ao notificado no mesmo período em 2020 (1.481 óbitos, com média diária de 51,06 falecimentos). Importante ressaltar que, no ano passado foi bissexto, ou seja, fevereiro teve um dia a mais.
De modo geral, o chamado “ano da pandemia” – período entre março de 2020 a fevereiro de 2021 – teve o registro de quase 100 mil mortes no Rio Grande do Sul. Ao todo, foram, 96.999 óbitos registrados, recorde desde o início da série histórica da base de dados da Arpen. O número representa 17.327 falecimentos a mais do que a média dos mesmos períodos desde 2003. Na comparação em relação ao exato ano anterior da pandemia, março de 2019 a fevereiro de 2020, o aumento foi de 7,8% no número de falecimentos.
Já o Brasil fechou o "ano da pandemia" com mais de 1,5 milhão de mortos – também recorde desde o início da série histórica. No País, o período de março de 2020 a fevereiro de 2021 totalizou 1.501.082 mortes, um total de 357.626 falecimentos a mais do que a média dos mesmos períodos desde 2003.
No exato ano anterior da pandemia, de março de 2019 a fevereiro de 2020, haviam sido registradas 1.265.527 mortes no Brasil. Ou seja, de um ano para o outro, morreram 235.555 pessoas a mais no País, um aumento de 18,6%. O número superior de falecimentos se aproxima dos de óbitos causados pela Covid-19 no período notificados pelo Ministério da Saúde - 254.940 – confirmando o impacto da pandemia na mortalidade do País no último ano.
Comentários CORRIGIR TEXTO