Porto Alegre, terça-feira, 23 de fevereiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 23 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Gente

- Publicada em 10h36min, 23/02/2021. Atualizada em 17h18min, 23/02/2021.

Cientista e professor Ludwig Buckup morre aos 88 anos em Porto Alegre

Buckup atuou na Ufrgs por anos; engajado na causa ambiental, integrou Conselho do Meio Ambiente

Buckup atuou na Ufrgs por anos; engajado na causa ambiental, integrou Conselho do Meio Ambiente


Gustavo Diehl/Ufrgs/Divulgação/JC
A Ufrgs divulgou nota de pesar na manhã desta terça-feira (23) lamentando o falecimento do professor emérito Ludwig Buckup, 88 anos, que foi docente e pesquisador do departamento de Zoologia da Universidade entre 1959 e 1990. Entre 1980 e 1984, foi pró-reitor de Extensão, quando incentivou fortemente a vida cultural na universidade.
A Ufrgs divulgou nota de pesar na manhã desta terça-feira (23) lamentando o falecimento do professor emérito Ludwig Buckup, 88 anos, que foi docente e pesquisador do departamento de Zoologia da Universidade entre 1959 e 1990. Entre 1980 e 1984, foi pró-reitor de Extensão, quando incentivou fortemente a vida cultural na universidade.
Buckpup também teve destacada atuação em entidades como Sociedade Brasileira de Carcinologia, Projeto Rondon, Conselho Federal de Biologia, Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luis Roessler (Fepam) e Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan), entre outras. Também teve importante atuação na presidência da Fundação da Ospa.
O cientista faleceu na madrugada desta terça-feira de complicações da Covid. Ele estava internado no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre.
Foram 55 anos de vínculo com a universidade, com uma trajetória rica e ampla. Buckup deixou marcas no ensino, na pesquisa e na extensão, em uma história iniciada como aluno do curso de História Natural da Ufrgs na década de 1950, que culminou com uma vasta produção científica, atuação na proteção ambiental e promoção da cultura no Estado.
Descendente de imigrantes alemães, Buckup nasceu em 1932, em São Paulo, e veio para o Rio Grande do Sul para estudar na Ufrgs, onde se graduou em 1954 em História Natural. Foi um dos primeiros bolsistas brasileiros do DAAD (serviço alemão de intercâmbio acadêmico) e recebeu convite para fazer doutorado na área da Entomologia (estudo dos insetos). Em apenas 10 meses depois de sua chegada em Tübingen, concluiu sua tese de doutorado e obteve aprovação com láurea, segundo a Ufrgs.
No retorno ao Brasil, começou suas atividades profissionais na Ufrgs, atuando no ensino, na pesquisa, na extensão e na formação de recursos humanos até seu afastamento definitivo em 2010, incluídos os 20 anos de atuação voluntária como professor colaborador convidado. Buckup também assumiu várias tarefas na administração universitária e no ambiente cultural e científico da cidade de Porto Alegre.
Como pró-reitor de Extensão, no período de 1980 a 1984, coordenou a criação do Programa Unicultura, com seus projetos Unimúsica, Unidança, Unicena, Doze-e-Trinta e Seis-e-Meia e Uniartes. Também instituiu o Projeto Prelúdio, com o objetivo de estimular o interesse pela música erudita e a atuação em instrumentos musicais clássicos. Fora da Ufrgs, presidiu a Fundação da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa) e possibilitou uma aproximação da Ospa com a Ufrgs que perdura até hoje, com a realização de um concerto mensal no Salão de Atos da Universidade.
Como docente foi professor colaborador até 2010 e na pesquisa, atuou na área da Zoologia, com ênfase em Sistemática, Biologia e Conservação dos Crustáceos Decápodos Neotropicais, segundo a Ufrgs. Ludwig recebeu o título de professor emérito em 2016. Na cerimônia de entrega do título, conclamou seus antigos alunos e atuais professores e pesquisadores a manter o compromisso com um saber acadêmico que tenha relevância social e com uma universidade capaz de promover a transformação da sociedade. Em 2012, recebeu a Medalha Cidade de Porto Alegre pelos relevantes serviços prestados à comunidade, em especial pela sua atuação na área ambiental.
Além da Ufrgs, Buckup atuou como pesquisador no Museu Riograndense de História Natural, órgão vinculado à atual Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul. Junto com o professor Padre Balduíno Rambo, ele foi o cofundador da Museu Rio-Grandense de Ciências Naturais da Divisão de Cultura da Secretaria de Estado da Educação e Cultura do Rio Grande do Sul. No Museu de Ciências Naturais, em 1957, foi um dos fundadores da Iheringia, uma revista científica que começou com a série de Zoologia. O professor também foi conselheiro da Agapan, ONG pioneira do movimento ambientalista brasileiro. A entidade divulgou nota de pesar pelo falecimento de Buckup.
O velório do professor Buckup ocorre nesta terça-feira, 23, das 13h às 16h, na sala 3 do Crematório Metropolitano (Av. Oscar Pereira, 584 – Porto Alegre).
Comentários CORRIGIR TEXTO