Porto Alegre, quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021.
Aniversário da Casa da Moeda do Brasil.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

protesto

- Publicada em 13h06min, 11/02/2021. Atualizada em 15h05min, 11/02/2021.

Ato tenta impedir transferência de biblioteca da Smam

Servidores e representantes de entidades pedem que Melo mantenha biblioteca na sede da Secretaria do Meio Ambiente

Servidores e representantes de entidades pedem que Melo mantenha biblioteca na sede da Secretaria do Meio Ambiente


LUIZA PRADO/JC
Atualizada às 14h50min 
Atualizada às 14h50min 
Protesto realizado nesta quinta-feira (11) em Porto Alegre reforçou a mobilização contra a mudança de local da Biblioteca Roberto Eduardo Xavier, mais conhecida como biblioteca da Smam, sigla como é conhecida a Secretaria Municipal do Meio Ambiente. O espaço é considerado uma das mais importantes referências em acervo sobre meio ambiente no Brasil.
Servidores da Secretaria do Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade (Smamus, sigla atual da pasta) de Porto Alegre e representantes de entidades ambientais e de biblioteconomia fizeram uma manifestação ao meio-dia nas proximidades do prédio da Smamus, na avenida Carlos Gomes.
O prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, decidiu transferir a biblioteca para o Parque Germânia. De acordo com nota da prefeitura, "o novo endereço, em meio à natureza, oferece melhor estrutura para preservar o acervo e facilitar o acesso de escolas a atividades de educação ambiental". O atual espaço deve sediar a equipe do Escritório de Licenciamento da prefeitura.
Os manifestantes encaminharam uma carta a Melo na segunda-feira (8) pedindo que não haja a mudança. A biblioteca da Secretaria do Meio Ambiente tem um acervo com temas ligados à área ambiental e ao desenvolvimento sustentável. Desde os anos de 1970, é pioneira no País no gerenciamento urbano das questões ambientais.
O novo espaço escolhido pela prefeitura tem 201 metros quadrados e conta com áreas abertas e fechadas. De acordo com a gestão municipal, a casa passará por uma reforma custeada a partir de parceria com a iniciativa privada. A expectativa é de que a inauguração ocorra no segundo semestre de 2021.
"No local, o público terá acesso aos mais de 20 mil exemplares de documentos técnicos e históricos de ambientalistas gaúchos, como Roberto Eduardo Xavier e Magda Renner. Cerca de 5 mil títulos infantis também serão transferidos para a nova casa, que contará com um espaço voltado às crianças", afirma a prefeitura. Xavier foi o primeiro titular da Secretaria do Meio Ambiente, pioneira no Brasil nos anos 1970. E Magda Renner foi uma das lideranças do movimento ambientalista gaúcho com projeção internacional.
Para os manifestantes, trata-se de um espaço com acervo especializado que, mesmo que atualmente não esteja aberto ao público devido à pandemia, tem como prioridade atender a técnicos e demandas internas da secretaria.
Além dos servidores, o protesto contou com a presença de representantes da Associação dos Técnicos de Nível Superior do Município de Porto Alegre (Astec), Conselho Regional de Biblioteconomia (CRB), Associação Rio-Grandense de Bibliotecários (ARB), Conselho Regional de Biologia da 3ª Região (CRB-3), Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul (CRC-RS) e familiares dos ativistas ambientais Magda Renner e de Roberto Xavier, que emprestou o nome à biblioteca.
Em nota, a Smamus infromou que o titular da pasta, Germano Bremm, recebeu uma comitiva de ambientalistas, bibliotecários e parlamentares que estavam no ato. Bremm "ouviu as reivindicações e abriu para o diálogo". Segundo a pasta, o titular vai conversar com outros integrantes da prefeitura "para encontrar a melhor alterativa para a cidade".
Comentários CORRIGIR TEXTO