Porto Alegre, domingo, 10 de janeiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 10 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 17h02min, 10/01/2021. Atualizada em 17h03min, 10/01/2021.

Decreto de Porto Alegre amplia protocolos para evitar contaminação em estabelecimentos

Medidas reforçam cuidados com grupos de risco e criam regras para ambientes de trabalho

Medidas reforçam cuidados com grupos de risco e criam regras para ambientes de trabalho


JOYCE ROCHA/JC
Ao mesmo tempo em que passa a adotar regras da bandeira laranja, que amplia o funcionamento de atividades econômicas incluindo eventos e cinemas, Porto Alegre baixou um decreto que aumenta o nível de exigência de protocolos sanitários, segundo a Secretaria Extraordinária de Combate do Novo Coronavírus.
Ao mesmo tempo em que passa a adotar regras da bandeira laranja, que amplia o funcionamento de atividades econômicas incluindo eventos e cinemas, Porto Alegre baixou um decreto que aumenta o nível de exigência de protocolos sanitários, segundo a Secretaria Extraordinária de Combate do Novo Coronavírus.
Os procedimentos estão no decreto 20.891, editado na noite desse sábado (9). Segundo a secretaria, o documento traz novos procedimentos para a população e locais com fluxo de público e para os ambientes de trabalho. Os dispositivos seguem o Plano de Cogestão Regional, firmado pela Capital e mais cidades da Região Metropolitana.
Entre as previsões do decreto sanitário, estão horários, procedimentos ou setores exclusivos para atender pessoas com 60 anos ou mais e grupos de risco. A intenção é que estes segmentos fiquem o menor tempo possível nos locais, como lojas, bancos e outros pontos de maior fluxo.
As empresas terão de cooperar para disseminar informações sobre os cuidados com a higiene - como usar álcool em gel e lavar as mãos -, fazer distanciamento interpessoal mantendo dois metros de distância física, usar máscara e não fazer aglomerações.
Nos ambientes de trabalho, uma das determinações é não fazer, de forma presencial, confraternizações de aniversário ou outros tipos de eventos nos ambientes.
A rotina de trabalho também deverá observar menor interação e trocas de integrantes das equipes para evitar transmissões e riscos. Nas fábricas, a recomendação é de manter grupos fixos de trabalhadores. Também é orientado sobre realização de exames para detectar a Covid-19, com a testagem do RT-PCR e comunicação à Secretaria da Saúde e isolamento de casos de contato.
Outra conduta é reorganizar as posições das mesas e das estações de trabalho mantendo dois metros entre as pessoas. Se não for viável mudar o mobiliário, a empresa deve reforçar o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e barreiras físicas de material liso, resistente, impermeável e que permita fácil higienização a cada troca de posto. Ventilação dos locais também deve ser observada.
Comentários CORRIGIR TEXTO