Porto Alegre, quinta-feira, 07 de janeiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 07 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

EDUCAÇÃO

- Publicada em 18h22min, 05/01/2021. Atualizada em 10h26min, 07/01/2021.

Calendário escolar da rede municipal de Porto Alegre recomeça em 22 de fevereiro

Prioridade será o retorno presencial dos alunos afastados da escola nos últimos meses

Prioridade será o retorno presencial dos alunos afastados da escola nos últimos meses


Enrico Salvador/Divulgação PMPA/JC
Fernanda Crancio
O calendário escolar da rede municipal de ensino de Porto Alegre para 2021 terá início no dia 22 de fevereiro, dando prioridade ao retorno presencial daqueles alunos que estiveram afastados da escola durante a pandemia. A data foi divulgada por meio de coletiva da secretária de Educação da Capital, Janaina Audino, na tarde desta terça-feira (5). Para viabilizar o cronograma, as aulas referentes a 2020 serão encerradas na próxima sexta-feira (8).
O calendário escolar da rede municipal de ensino de Porto Alegre para 2021 terá início no dia 22 de fevereiro, dando prioridade ao retorno presencial daqueles alunos que estiveram afastados da escola durante a pandemia. A data foi divulgada por meio de coletiva da secretária de Educação da Capital, Janaina Audino, na tarde desta terça-feira (5). Para viabilizar o cronograma, as aulas referentes a 2020 serão encerradas na próxima sexta-feira (8).
Segundo a titular da pasta, a questão foi tratada com diretores e representantes do setor, dentro do projeto da gestão de priorizar a comunicação com as escolas, e foi considerado o amparo legal para validar as 800 horas/aula do currículo escolar 2020. "Elegemos o calendário escolar como nosso primeiro desafio. Quanto antes resolvermos, mais cedo retornaremos as aulas presencias. Teremos um mês para planejar", disse Janaina.
Com o encerramento do ano escolar de 2020 nesta semana, a tarefa da Secretaria Municipal de Educação (Smed) passa a ser a elaboração da estratégia de volta às aulas, para atender às necessidades dos alunos e as demandas educacionais. Embora tenha assumido há 4 dias, a análise do calendário já vinha sendo tema da transição de governo e passou a ser a prioridade da equipe da pasta nos último dias, "para validar todos os movimentos que as escolas fizeram para atender as 800 horas", destacou a secretária.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/01/05/206x137/1_whatsapp_image_2021_01_05_at_16_54_13-9223021.jpeg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5ff4c53fbfad1', 'cd_midia':9223021, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/01/05/whatsapp_image_2021_01_05_at_16_54_13-9223021.jpeg', 'ds_midia': 'Secretária da Educação de Poa', 'ds_midia_credi': 'REPRODUÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'Secretária da Educação de Poa', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '419', 'align': 'Left'}Secretária Janaina Audino divulgou planejamento para  a volta às aulas na rede municipal de ensino. Crédito: Reprodução/ JC
De acordo com Janaina, o esforço em retomar as aulas presencialmente tem o objetivo de reintegrar à escola aqueles alunos que não tiveram possibilidade de manterem o ensino remoto. "Em um primeiro momento, a retomada presencial será para resgatar os alunos que não continuaram com a escola em 2020, para atender os que tiveram mais dificuldade e não mantiveram contato com a escola", disse ela, destacando os problemas e falta de acesso à tecnologia que muitos tiveram para migrar para o sistema remoto, o que provocou o abandono da escola, e o aumento da defasagem escolar.
Os próximos passos para a consolidação desse calendário deverá ser o estabelecimento de um sistema de rodízio, para atender a todos os alunos da rede gradualmente, mantendo observância aos protocolos sanitários e regras de distanciamento social da pandemia. "Estamos propondo um retorno presencial, mas respeitando esse movimento de distanciamento social. Nossa preocupação é resgatar o aluno e o aumento da defasagem de aprendizagem", complementou a secretária.
Embora a coletiva fosse direcionada à imprensa, a apreensão de municipários da educação foi demonstrada pela intervenção de duas professoras, que questionaram questões como a falta de estrutura de ventilação das salas de aula e a escassa equipe de limpeza nas escolas, temas que a secretária disse que irá tratar ao longo dos próximos 30 dias. Da mesma forma a questão do fim do contrato com a empresa terceirizada responsável pelos serviços de limpeza e cozinha nas instituições de ensino, ocorrido em 15 de dezembro, que está sob análise da Procuradoria-Geral do Município, temas que preocupam a rede de ensino.
"Estamos analisando tudo isso, a gente não pode pesar a responsabilidade (do retorno) sobre os professores, que também tiveram de se readequar ao ensino remoto da noite para o dia", destacou Janaina.
Como fica o calendário escolar 2021
De 11 de janeiro a 9 de fevereiro- férias
De 10 a 12 de fevereiro- planejamento e elaboração do calendário letivo de 2021
De 18 a 19 de fevereiro- formação pedagógica
22 de fevereiro- retorno às aulas na rede municipal
Comentários CORRIGIR TEXTO