Porto Alegre, sexta-feira, 20 de novembro de 2020.
Dia Nacional da Consciência Negra. Dia Universal das Crianças.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 20 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

DISTANCIAMENTO CONTROLADO

- Publicada em 19h03min, 20/11/2020. Atualizada em 19h15min, 20/11/2020.

Porto Alegre e mais 12 regiões ficam em bandeira vermelha no mapa preliminar

Governo gaúcho diz que o momento é de alerta para os indicadores em todo o Estado

Governo gaúcho diz que o momento é de alerta para os indicadores em todo o Estado


JOYCE ROCHA/JC
O Rio Grande do Sul tem 13 regiões em bandeira vermelha no mapa preliminar do distanciamento controlado, divulgado nesta sexta-feira (20). O cenário, que indica aumento do risco epidemiológico no Estado, reflete no aumento de hospitalizações e internações por Covid-19 nos hospitais gaúchos.
O Rio Grande do Sul tem 13 regiões em bandeira vermelha no mapa preliminar do distanciamento controlado, divulgado nesta sexta-feira (20). O cenário, que indica aumento do risco epidemiológico no Estado, reflete no aumento de hospitalizações e internações por Covid-19 nos hospitais gaúchos.
As regiões de Novo Hamburgo, Capão da Canoa, Canoas e Ijuí já haviam sido classificadas sob risco alto na rodada vigente e seguem em bandeira vermelha. Unem-se a elas as regiões de Caxias do Sul, Uruguaiana, Erechim, Palmeira das Missões, Porto Alegre, Passo Fundo, Guaíba, Santa Maria e Lajeado.
As demais oito regiões Covid estão na bandeira laranja, com risco epidemiológico médio. Entre elas, Santo Ângelo, Santa Rosa e Cruz Alta, que foram consideradas áreas d risco alto na semana anterior.
Segundo o governo gaúcho, o momento é de alerta, já que foi observado aumento em todos os indicadores monitorados. Houve elevação de 65% (de 171 para 282 casos) no número de óbitos e de 27% (de 923 para 1.171 casos) nas hospitalizações confirmadas por Covid-19. Por isso, o Executivo reforça a necessidade de a população seguir os protocolos e as regras sanitárias estabelecidas para enfrentamento à pandemia.
Nesta rodada do distanciameNto controlado, 377 municípios estão classificados em bandeira vermelha, onde residem 78% da população gaúcha. Desses, 175 municípios podem adotar protocolos de bandeira laranja, por estarem na Regra 0-0, sem registro de óbito ou hospitalização nos últimos 14 dias. Além disso, do total de 120 municípios em bandeira laranja, 55 podem adotar protocolos de bandeira amarela.
Das 21 regiões Covid, apenas Uruguaiana, Bagé e Guaíba não aderiram ao sistema de cogestão do Distanciamento Controlado. As outras 18 – Santa Maria, Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Porto Alegre, Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí, Santa Rosa, Palmeira das Missões, Erechim, Passo Fundo, Pelotas, Caxias do Sul, Cachoeira do Sul, Santa Cruz do Sul e Lajeado- adotam protocolos alternativos às bandeiras definidas pelo governo.
Prefeitos e associações municipais podem apresentar suas contestações à classificação de risco até as 6h do próximo domingo (22). O mapa definitivo será apresentado na segunda-feira (23) e passará a valer a partir da meia-noite de terça (24).
Porto Alegre e Guaíba voltam para classificação vermelha
Em bandeira laranja na 28ª rodada, as regiões de Porto Alegre e Guaíba retornam à classificação de alto risco, devido ao agravamento de indicadores. Porto Alegre registrou, na última semana, um salto em termos de ocupação de leitos de UTI tanto para casos de Covid-19 (de 276 para 284), como por síndrome respiratória aguda grave (SRAG), de 295 para 312. Com isso, houve um recuo na oferta de leitos livres para tratamento intensivo na região, que agora está com 216 unidades – na semana anterior, eram 239. Porto Alegre contabilizou avanço também no acumulado de sete dias em termos de internações em leitos clínicos: foram 269 ante 231 na semana passada.
Guaíba aparece em bandeira vermelha nesta rodada. Embora com estabilidade em termos de novas hospitalizações no acumulado de cada semana (32 registros) e nos casos de SRAG em tratamento intensivo (23 registros), a região teve aumento de 17 para 20 pacientes da Covid-19 em leitos de UTI. A região de Canoas segue em bandeira vermelha. Foram 90 internações em leitos clínicos de casos confirmados no acumulado desta semana, quando nos sete dias anteriores foram 58 pacientes.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/png/2020/11/20/206x137/1_mapa-9195227.png', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5fb83398bbcca', 'cd_midia':9195227, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/png/2020/11/20/mapa-9195227.png', 'ds_midia': 'mapa distanciamento', 'ds_midia_credi': 'REPRODUÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'mapa distanciamento', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '595', 'cd_midia_h': '513', 'align': 'Left'}
Mapa preliminar desta semana apresenta mais regiões em vermelho. Crédito: Reprodução/JC
A ocupação de leitos de UTI por conta da Covid-19 também subiu: eram 37 e agora são 42 pessoas exigindo cuidados intensivos. As outras duas regiões da área Metropolitana que seguem com classificação de alto risco são Novo Hamburgo e Capão da Canoa, ambas com crescimento em novas internações em leitos clínicos e ocupação de UTI.
Nos municípios do Litoral Norte, o monitoramento aponta aumento dos casos de internação em leitos clínicos. No acumulado desta semana, foram 71 pacientes e, antes, eram 48.
Macrorregiões Norte e Serra também apresentam risco alto
As três áreas que integram a macrorregião Norte do Estado aparecem agora em classificação de risco alto. Igualmente beneficiada por recurso na semana em vigor, a região de Passo Fundo apresentou, na quinta-feira (19), 84 infectados em leitos clínicos – eram 60 na semana anterior. No acumulado da semana, são 87 internações em leitos clínicos (nos sete dias anteriores, foram 66). Erechim quase dobrou a soma de pessoas em leitos clínicos ao longo de sete dias (de 17 para 33 pacientes).
Preocupa mais ainda o salto que a região deu na ocupação de UTI por Covid-19 (de 6 para 11) e por SRAG (de 6 para 12 casos). A região de Palmeira das Missões também apresentou aumento no acumulado de uma semana para outra em termos de hospitalizações (24 para 28), mas a situação macrorregional foi determinante para a classificação de alto risco.
A região de Caxias do Sul aparece em bandeira vermelha depois de ver aumentar a ocupação de leitos de UTI. Houve cinco registros a mais, de uma semana para outra, em tratamento intensivo tanto para casos de Covid-19 (de 74 para 79 pacientes) como para SRAG (90 para 95 pessoas). A região teve queda de 74 para 65 no total de leitos de UTI livres entre um levantamento e outro e houve aumento no acumulado de sete dias nas hospitalizações em leitos clínicos, de 111 para 137 pacientes.
Missioneira segue em alerta e Centro-Oeste passa para vermelha
Apesar de apenas a região de Ijuí, onde as novas hospitalizações na soma de sete dias passaram de 29 para 52 casos, ter sido preliminarmente classificada em vermelho, a situação na macrorregião Missioneira segue preocupando a equipe do governo. No conjunto das quatro regiões, houve crescimento no acumulado de hospitalizações, sem mudança na disponibilidade de leitos de UTI.
Entre as demais regiões que retornam à bandeira vermelha nesta rodada preliminar, duas fazem parte da macrorregião Centro-Oeste, onde o número de leitos de UTI livre caiu de 60 para 49 unidades. Além da situação estadual e macrorregional, Uruguaiana tinha 50 pacientes internados em leitos clínicos na quinta-feira (19). Os casos de Covid-19 em UTI nesta região passaram de 11 para 17.
Em Santa Maria, houve igual aumento expressivo de internados em leitos clínicos no último dia de monitoramento: 57 registros. Há uma semana, eram 37. Lajeado volta à classificação de risco alto depois de uma semana onde teve aumento de ocupação de UTI por Covid-19 (de 11 para 16 pacientes). No acumulado de sete dias, a região teve 36 novas hospitalizações em leitos clínicos, quando antes haviam sido 23.
RESUMO DA 29ª RODADA DO DISTANCIAMENTO CONTROLADO
Regiões que pioraram (9)
Caxias do Sul (em cogestão)
Uruguaiana
Erechim (em cogestão)
Palmeira das Missões (em cogestão)
Porto Alegre (em cogestão)
Passo Fundo (em cogestão)
Guaíba
Santa Maria (em cogestão)
Lajeado (em cogestão)
Regiões que continuam iguais (9)
 VERMELHA
Novo Hamburgo (em cogestão)
Capão da Canoa (em cogestão)
Canoas (em cogestão)
Ijuí (em cogestão)
 
LARANJA
Bagé
Taquara (em cogestão)
Cachoeira do Sul (em cogestão)
Santa Cruz do Sul (em cogestão)
Pelotas (em cogestão)
Regiões que melhoraram (3)
VERMELHA > LARANJA
Santo Ângelo (em cogestão)
Santa Rosa (em cogestão)
Cruz Alta (em cogestão)
Comentários CORRIGIR TEXTO