Porto Alegre, sexta-feira, 13 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 13 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 21h14min, 12/11/2020.

RS registra novos casos de doenças ligadas ao Aedes aegypti

Ao menos 59 município gaúchos têm casos suspeitos de Chikungunya

Ao menos 59 município gaúchos têm casos suspeitos de Chikungunya


/BRUNO CONCHA/SECOM/PREFEITURA DE SALVADOR/FOTOS PÚBLICAS/JC
Gabriela Porto Alegre
Enquanto o Rio Grande do Sul trabalha para conter a disseminação do novo coronavírus, outro problema tem preocupado os órgãos de saúde: os casos de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti em território gaúcho.
Enquanto o Rio Grande do Sul trabalha para conter a disseminação do novo coronavírus, outro problema tem preocupado os órgãos de saúde: os casos de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti em território gaúcho.
De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), com dados até 7 de novembro, somente neste ano, o número de casos de dengue chegou a 3.592 no Estado. O dado é maior do que o registrado em 2010, quando o número de confirmações da doença foi de 3.479 casos.
Do número total registrado até o momento, 3.305 são de casos autóctones, isto é, quando a doença é contraída em solo gaúcho. Já as outras 287 confirmações referem-se a casos importados, que foram contraídos fora do Estado. Desde o início do ano, ao menos seis pessoas morreram em virtude de complicações causadas pela dengue. Os óbitos aconteceram em Santo Cristo (3), Santo Ângelo (2) e Venâncio Aires (1).
A maioria dos sintomas relatados pelos pacientes diz respeito a mialgia, cefaleia, febre e exantema (manchas vermelhas na pele). Dos casos confirmados, 58% representam pessoas do sexo feminino e 42% o masculino. As maiores incidências se apresentam entre as faixas etárias de 30 a 39 anos (671 casos), 20 a 29 anos (651 casos) e 40 a 49 anos (606 casos). Ainda que o Rio Grande do Sul continue confirmando casos da doença, a curva tem apresentado queda, já que no período entre 29 de agosto e 7 de novembro foram apenas 29 confirmações de dengue.
Já em relação a febre Chikungunya, conforme os dados acumulados de 2020, foram notificados 254 casos no Estado, sendo que apenas 12 se confirmaram importados, 198 foram descartados e 44 ainda permanecem em investigação. Os casos suspeitos ocorreram em 59 municípios gaúchos.
No que diz respeito ao vírus zika, o Cevs contabilizou, até 7 de novembro, 290 casos suspeitos em território gaúcho, dos quais 38 foram confirmados, sendo 37 autóctones nos municípios de Sapucaia do Sul, Santa Maria, Dom Pedrito e Três Passos. Dos demais suspeitos, 227 foram descartados e 37 seguem em investigação.
Comentários CORRIGIR TEXTO