Porto Alegre, quarta-feira, 11 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 11 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

TRÂNSITO

- Publicada em 19h52min, 11/11/2020.

Acidentes de trânsito em Porto Alegre têm redução de 32% em 2020

Ocorrências diminuíram na Capital, em função das restrições de circulação nas ruas

Ocorrências diminuíram na Capital, em função das restrições de circulação nas ruas


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Os acidentes de trânsito em Porto Alegre, entre janeiro e outubro, apresentaram uma redução de 32% em relação a 2019. Da mesma forma, as mortes caíram 10% no período, segundo levantamento da prefeitura da capital gaúcha.
Os acidentes de trânsito em Porto Alegre, entre janeiro e outubro, apresentaram uma redução de 32% em relação a 2019. Da mesma forma, as mortes caíram 10% no período, segundo levantamento da prefeitura da capital gaúcha.
Pelo estudo, os acidentes passaram de 10.874 para 7.389 ao longo do ano. Em razão da diminuição na circulação geral nos primeiros meses da pandemia, e das ações de fiscalização, educação e engenharia de tráfego, houve registro de 56 vidas perdidas no trânsito, seis a menos do que no ano passado. No entanto, motociclistas (23) e pedestres (19) ainda representam os grupos com maiores vítimas fatais em acidentes.
No último mês, no entanto, a Capital registrou 833 acidentes, aumento de 7% em relação ao mês anterior, que encerrou com 780 acidentes, segundo a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC). Devido à normalização gradual do movimento de veículos nas vias da cidade, os acidentes registrados em outubro servem de alerta quanto às consequências da imprudência no trânsito.
Na comparação com outubro do ano passado, houve redução de 36% nos acidentes, com 362 feridos neste ano. No entanto, o número de vítimas fatais não acompanhou essa projeção, pois ocorreram seis mortes provenientes de acidentes de trânsito no último mês - dois pedestres e quatro condutores de motocicletas-, igual ao mesmo período de 2019 e apenas uma a menos do que o registrado em setembro.
Porto Alegre faz parte do Programa Vida no Trânsito (PVT), coordenado pelo Ministério da Saúde, e desde 2012 faz a análise de todos os acidentes fatais, com o objetivo de identificar os fatores e condutas de risco que resultaram em acidentes graves, ocasionados, na sua maioria, por ações comportamentais dos usuários das vias. A partir da identificação desses fatores e condutas de risco, como subsídio para as áreas de educação, planejamento e fiscalização, as ações são direcionadas para a prevenção de novos acidentes.
Devido à essa metodologia, Porto Alegre tem uma das menores taxas de mortalidade no trânsito entre as capitais brasileiras, e antecipou em dois anos a redução da projeção de 50% do número de mortes estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) para a Década de Ação no Trânsito (2011/2020), que era de, no máximo, 76 mortes para 2020 na cidade. Em 1998, no ano de criação da EPTC, 199 pessoas perderam a vida no trânsito.
Comentários CORRIGIR TEXTO