Porto Alegre, segunda-feira, 16 de novembro de 2020.
Dia Internacional da Tolerância.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 16 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Catolicismo

- Publicada em 00h29min, 16/11/2020.

Igreja Nossa Senhora de Belém reabre após reforma

Para pároco Tiago, nova arte sacra que compõe a igreja é muito significativa

Para pároco Tiago, nova arte sacra que compõe a igreja é muito significativa


EMILENE PIMENTEL/ARQUIDIOCESE PORTO ALEGRE/DIVULGAÇÃO/JC
Gabriela Porto Alegre
Depois de uma grande restauração, a paróquia Nossa Senhora do Belém, localizada no bairro Belém Novo, em Porto Alegre, reabriu no dia 7 de novembro as portas para receber seus fiéis. A reinauguração do espaço acontece no mês em que a igreja completa 144 anos de história.
Depois de uma grande restauração, a paróquia Nossa Senhora do Belém, localizada no bairro Belém Novo, em Porto Alegre, reabriu no dia 7 de novembro as portas para receber seus fiéis. A reinauguração do espaço acontece no mês em que a igreja completa 144 anos de história.
Com a revitalização, a igreja passou a contar com um presbitério (onde fica o altar) em estilo neogótico, isto é, um padrão artístico dos séculos XIX e XX e que traz de volta características da última fase da Idade Média, entre XII e XIV na Europa. O espaço estava fechado desde setembro de 2019 para reforma, que precisou ser interrompida por alguns meses em virtude da pandemia de Covid-19. O investimento foi superior a R$ 450 mil.
A pintura do Mural do Cordeiro, Anjos e Letreiro do Arco, do artista gaúcho Velcy Soutier, e ainda do Resplendor do Divino Espírito Santo, de Soutier e André Westhauser, e o crucifixo neogótico suspenso, do arquiteto sacro Cristtiano Fabris, são outros atrativos que compõem o espaço revitalizado. "É uma emoção muito grande, porque estamos vivendo em tempos de pandemia. Um momento que realmente desafiou a todos nós em todos os sentidos: sanitário, humanitário, psicológico, social e econômico. Essa é a quarta igreja mais antiga da cidade e nunca antes tivemos uma arte sacra tão significativa", comentou o padre Tiago Francesco Escouto.
De acordo com pároco, o projeto, que contou com a participação dele, do arquiteto sacro Ermindo Schuh, e execução da empresa ARS Restaurações, emocionou a comunidade local. "A comunidade católica está transbordando de alegria em todos os sentidos, porque essa obra sacra nos ajuda a ver Deus naquilo que é belo. Lembro uma frase que foi dita por Dostoievski: 'a beleza salvará o mundo', e um aspecto bonito é que dedicamos nossa obra a todas às vítimas da Covid-19", disse.
A sensação de inaugurar esse espaço em um momento de pandemia, segundo o padre, está ligada à esperança. "Há esperança de que isso vai passar e de que, como diz o Papa Francisco, nós vamos sair melhores dessa pandemia", afirmou.
O pároco Tiago ainda refletiu sobre o empenho da comunidade que, desde 2014, contribuiu para que a reforma pudesse ser realizada. "É importante agradecer à comunidade que se envolveu com doações, promoções e eventos, ações entre amigos, empresas, benfeitores anônimos que se esmeraram para que isso se tornasse real". Para o padre, o principal objetivo desta revitalização é fazer com que os fiéis se sintam bem espiritualmente.
A construção da capela, na Zona Sul da Capital, remonta ao ano de 1824, quando o espaço serviu de ponto de partida para um segundo núcleo populacional da cidade que recém começava a se formar. O local escolhido para que a capela fosse erguida foi o topo do morro São Gonçalo, que pertencia à sesmaria de Dionísio Rodrigues Mendes. À época, o local contava com um oratório particular com uma pequena imagem de Nossa Senhora de Belém, que era de propriedade de Francisca Maria de Jesus, esposa de Manoel Rodrigues Rangel, filho de Dionísio. Foi em torno desse pequeno oratório que fiéis decidiram construir uma capela em homenagem à santa.
Em 1830, a primeira capela construída foi substituída por outra mais ampla, que passou a guardar documentos de batizados, óbitos e casamentos de moradores da região. Em 1872, o espaço desabou quase que por completo, restando apenas a capela-mor. Assim, parte dos moradores solicitou a transferência da sede para as margens do Guaíba, o que foi concluído com o surgimento da comunidade de Belém Novo em 1880. Outros, porém, permaneceram no local e reconstruíram, em 1890, o que se tornou o templo de Belém Velho.
Nossa Senhora de Belém foi a quarta paróquia fundada na Arquidiocese de Porto Alegre, e é a terceira mais antiga igreja com construção original, com pedra fundamental lançada em 1876. A paróquia, que é um dos principais pontos da Zona Sul, é precedida apenas pelas igrejas Nossa Senhora do Rosário, Nossa Senhora da Conceição e Nossa Senhora das Dores, todas no Centro Histórico.
A igreja está localizada na avenida Heitor Vieira, 494, em frente à praça Inácio Antônio da Silva, e as visitas ao espaço podem ser realizadas de segunda a sábado, em horário comercial.
Comentários CORRIGIR TEXTO