Porto Alegre, quinta-feira, 01 de outubro de 2020.
Dia Nacional do Idoso e Dia do Vendedor.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 01 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Educação

- Publicada em 11h54min, 01/10/2020. Atualizada em 14h27min, 01/10/2020.

'A vida é o bem maior', diz escola de Porto Alegre que decidiu não retomar ensino presencial em 2020

O Colégio Vicentino Santa Cecília decidiu não retomar as atividades presenciais

O Colégio Vicentino Santa Cecília decidiu não retomar as atividades presenciais


REPRODUÇÃO GOOGLE MAPS/DIVULGAÇÃO/JC
Uma das escolas particulares mais tradicionais de Porto Alegre já está com foco em 2021. Em circular enviada a pais e alunos, a direção do estabelecimento localizado no bairro Santa Cecília, comunica que não retomará as aulas presenciais este ano, mesmo com o calendário da prefeitura de Capital liberando o retorno em 5 de outubro. 
Uma das escolas particulares mais tradicionais de Porto Alegre já está com foco em 2021. Em circular enviada a pais e alunos, a direção do estabelecimento localizado no bairro Santa Cecília, comunica que não retomará as aulas presenciais este ano, mesmo com o calendário da prefeitura de Capital liberando o retorno em 5 de outubro. 
"A vida é o bem maior. Perdendo essa não há volta", defende a direção do o Colégio Vicentino Santa Cecília. “O colégio prepara-se para o ano letivo de 2021", diz em um dos trechos da nota. 
O governo do Estado autorizou nesta quinta-feira o retorno às aulas presenciais em Porto Alegre a partir da próxima segunda-feira (5). Conforme o calendário da prefeitura, estarão autorizadas as retomadas na Educação Infantil, o terceiro ano do Ensino Médio, o Ensino Profissionalizante e a Educação de Jovens e Adultos (EJA). 
A direção do colégio elencou quatro razões para não ocorrer a retomada. A primeira indicada é que houve "baixíssimo índice de adesão e intenção das famílias em retornar". Também houve elevado  registro de professores e funcionários pertencentes a grupos de risco.
Nos aspectos ligados à saúde, a direção apontou alertas de especialistas sobre reincidências de infecção em vários países, inclusive no Brasil, e incertezas sobre a "eficácia dos protocolos de segurança editados pelas autoridades".
No encerramento do comunicado, a diretora administrativa do estabelecimento, irmã Tereza Pereira, e o diretor pedagógico, Rogério Ferraz de Andrade, adotam uma mensagem de otimismo sobre o futuro. "Caminhemos unidos rumo à vitória da vida e da solidariedade”, incentivam os dirigentes.
A decisão foi postada no site da instituição. A conclusão do ano letivo será com atividades remotas, adotadas desde a suspensão das aulas em março.
A resistência em não retomar a atividade presencial também se mantém em movimentos de pais. O grupo Direito ao Ensino Não Presencial durante a Pandemia reforçou nesta quinta-feira que 'escolas não devem ser reabertas'.
"Não temos queda consistente de óbitos decorrentes da Covid-19, ainda não estamos em um patamar baixo de estabilização da contaminação e sem a vacinação eficaz que poderá auxiliar nessa alteração do quadro pandêmico", argumenta a coordenadora do grupo, a advogada Cassiana Lipp.
Comentários CORRIGIR TEXTO