Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Educação

- Publicada em 12h02min, 23/09/2020.

Rede municipal de Pelotas não deve retomar aulas presenciais em 2020

Cidade do Sul gaúcho não irá autorizar volta nos ensinos Superior, Médio e Técnico em setembro

Cidade do Sul gaúcho não irá autorizar volta nos ensinos Superior, Médio e Técnico em setembro


MICHEL CORVELLO/DIVULGAÇÃO/CIDADES
Conforme a prefeitura da cidade do Sul do Estado, não há previsão de retorno das aulas presenciais para o mês de setembro nos ensinos Superior, Médio e Técnico. No ensino superior, para que as aulas presenciais retornem, as universidades terão que apresentar um plano de prevenção ao Centro de Operações de Emergência em Saúde para a Educação (COE-E) municipal, além de passar por fiscalização da Vigilância Sanitária, da mesma forma que as escolas dos demais níveis de ensino. O COE-E é responsável pela avaliação dos planos de enfrentamento à pandemia das instituições educacionais.
No que diz respeito ao ensino público municipal, a tendência é de que não deve ocorrer um retorno neste ano. “A comunidade escolar não quer, os pais não querem, portanto não cabe ao poder público impor, sobretudo quando não tem como garantir que não haverá riscos”, afirma a prefeitura, em nota.
Em relação à rede privada, o governo municipal está avaliando, especialmente, os temas relativos à Educação Infantil, na medida em que os pais têm dificuldade de ter com quem deixar as crianças para trabalhar. Segundo a prefeitura, as escolas de Educação Infantil privada estão dispostas, na sua maioria, a reabrirem cumprindo protocolos e se submetendo à fiscalização. “No momento em que tudo isso estiver de acordo, essas escolas terão a possibilidade de reabrir. Mas, isso a partir da emissão de um decreto municipal, que deverá ocorrer até o final deste mês, permitindo essa reabertura em outubro”, informa a prefeitura.
O retorno da Educação Infantil privada será exclusivo para escolas que tenham obtido a aprovação dos seus planos e protocolos pelo COE- E, bem como aprovação da Vigilância Sanitária, após verificação in loco do cumprimento efetivo daquele plano aprovado.
Comentários CORRIGIR TEXTO