Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Educação

- Publicada em 20h43min, 22/09/2020. Atualizada em 20h50min, 22/09/2020.

Pais de alunos do Colégio Militar de Porto Alegre marcam ato em favor da volta às aulas

Aulas presenciais estão marcadas para voltar em 28 de setembro na instituição

Aulas presenciais estão marcadas para voltar em 28 de setembro na instituição


JONATHAN HECKLER/ARQUIVO/JC
Pais favoráveis à volta às aulas presenciais marcaram ato nesta quinta-feira (24) em frente ao Colégio Militar de Porto Alegre (CMPA). Às 7h30min, os participantes vão chegar à avenida José Bonifácio, onde fica o estabelecimento, em frente ao Parque da Redenção. O grupo vai fazer um abraço simbólico ao prédio do colégio.
Pais favoráveis à volta às aulas presenciais marcaram ato nesta quinta-feira (24) em frente ao Colégio Militar de Porto Alegre (CMPA). Às 7h30min, os participantes vão chegar à avenida José Bonifácio, onde fica o estabelecimento, em frente ao Parque da Redenção. O grupo vai fazer um abraço simbólico ao prédio do colégio.
A previsão é de retomada das aulas no CMPA na segunda-feira (28), mas impasse entre a prefeitura e o Estado pode impedir o retorno. Cidades com bandeira vermelha, que é o caso de Porto Alegre, não podem ter aulas presenciais. A Capital tem cogestão, mas a regulação do ensino fica com o Estado.
Fabiane Vitória da Silva, mãe de um aluno do sexto ano da escola, diz que a decisão de fazer a manifestação foi tomada nessa segunda-feira (21). O grupo resolveu agendar a ação, pois teme que o retorno seja impedido devido às regras das bandeiras. 
"A cidade de Porto Alegre está em pleno vapor e várias restrições estão baixadas. O ensino está ficando por último, e assim a educação dos nossos filhos", reage Fabiane, citando que apenas os pais estarão no ato. Eles levarão flores e bolões coloridos para dar a mensagem, diz ela, de que "crianças e adolescentes precisam florescer e a educação é o caminho". 
Nesta terça-feira (22), reunião entre o município e áreas do governo estadual discutiu o calendário que a prefeitura apresentou, com reinício em 5 de outubro, pela Educação Infantil. O CMPA teve aval para começar antes, como um piloto. O município vai detalhar a proposta para o governo. O Ministério Público do RS já recomendou que não seja autorizado o retorno.   
Comentários CORRIGIR TEXTO