Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

ensino superior

- Publicada em 19h13min, 16/09/2020. Atualizada em 12h40min, 17/09/2020.

Reitoria da Ufrgs: Maria do Rosário protocola projeto para reverter nomeação de Bulhões

Pedido da deputada ocorre após indicação de Bulhões pelo presidente Jair Bolsonaro

Pedido da deputada ocorre após indicação de Bulhões pelo presidente Jair Bolsonaro


EVARISTO SA/AFP/JC
A deputada gaúcha Maria do Rosário (PT) protocolou nesta quarta-feira (16) um projeto para barrar a nomeação do professor Carlos André Bulhões como reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs). O pedido ocorre após indicação de Bulhões pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir a reitoria por quatro anos. 
A deputada gaúcha Maria do Rosário (PT) protocolou nesta quarta-feira (16) um projeto para barrar a nomeação do professor Carlos André Bulhões como reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs). O pedido ocorre após indicação de Bulhões pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir a reitoria por quatro anos. 
Em vídeo postado nas redes sociais, a deputada diz que a escolha é "autoritária" por nomear o terceiro colocado da tríplice aliança. "É algo que nós não podemos aceitar, se dependemos da Democracia, da Ciência e da Educação. Se dependemos de um Brasil livre e soberano, se dependemos da Constituição Federal. O autoritarismo do presidente da República fere a Constituição", afirmou Maria do Rosário no Twitter. 
A deputada completa dizendo que "defender a Universidade Federal do Rio Grande do Sul significa, neste momento, estarmos posicionados", e diz que o projeto apresentado é o único instrumento pelo qual a Câmara dos Deputados e o Senado Federal podem rever um "ato inconstitucional". 
Mais cedo, a atual reitoria da Ufrgs se manifestou, por meio de nota, sobre a nomeação de Bulhões. O texto assinada pelo reitor Rui Vicente Oppermann e pela vice-reitora Jane Tutikian diz que a decisão opta por uma "proposta amplamente derrotada" pela comunidade acadêmica, ignorando "os grandes avanços feitos nos últimos anos na construção de uma universidade de excelência acadêmica, plural e inovadora".
Bulhões foi o terceiro colocado na consulta interna feita à universidade, ainda em julho. O pleito foi vencido pela atual gestão, do reitor Rui Oppermann e da vice-reitora Jane Tutikian, da Chapa 2. O resultado da votação, porém, não foi suficiente, já que a lista tríplice encaminhada pelo Conselho Universitário (Consun) precisa de aval final do presidente da República. Na semana passada, o deputado federal Bibo Nunes (PSL-RS) havia afirmado que Bulhões seria o escolhido de Bolsonaro para ocupar o cargo. 
Comentários CORRIGIR TEXTO