Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 11h50min, 16/09/2020. Atualizada em 19h49min, 16/09/2020.

RS tem aumento de internações em UTI e de óbitos em atualização de tendência semanal

Número de pacientes em leitos intensivos passou de 703 para 707 na última semana

Número de pacientes em leitos intensivos passou de 703 para 707 na última semana


NEIL HALL/AFP/JC
Juliano Tatsch
Depois de uma queda na variação no número de pacientes com Covid-19 internados em leitos em Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) registrada na semana passada, o Rio Grande do Sul apresentou uma reversão de expectativa nesta semana. Além de um aumento no número de pessoas em unidades intensivas, houve um crescimento no ritmo de acréscimo de novos óbitos causados pela doença no Estado.
Depois de uma queda na variação no número de pacientes com Covid-19 internados em leitos em Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) registrada na semana passada, o Rio Grande do Sul apresentou uma reversão de expectativa nesta semana. Além de um aumento no número de pessoas em unidades intensivas, houve um crescimento no ritmo de acréscimo de novos óbitos causados pela doença no Estado.
Na semana entre os dias 1 e 9 de setembro, pela primeira vez, o Estado havia apresentado redução na quantidade de pessoas hospitalizadas em UTIs em razão do novo coronavírus com o número passando de 725 para 703 (redução de 3%). A queda, no entanto, foi revertida na última semana, entre os dias 9 e 15 de setembro, quando o número subiu de 703 para 707 – um aumento de 0,5%. Ainda que pequeno, o aumento interrompeu uma série de quedas consecutivas, indicando que a redução nas hospitalizações não é algo consolidado ainda e variações para cima podem ocorrer (confira na tabela).
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/09/16/206x137/1_casos_uti_rs-9138921.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5f6221275bbc1', 'cd_midia':9138921, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/09/16/casos_uti_rs-9138921.jpg', 'ds_midia': 'Variação de pacientes em UTI com Covid-19 no RS', 'ds_midia_credi': 'ARTE/JC', 'ds_midia_titlo': 'Variação de pacientes em UTI com Covid-19 no RS', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '775', 'cd_midia_h': '503', 'align': 'Left'}
Na manhã desta quarta-feira (16), conforme painel de monitoramento da Secretaria Estadual da Saúde (SES-RS), o percentual de ocupação de leitos intensivos no Rio Grande do Sul era de 76,2%, com 1.949 pacientes para 2.559 leitos. Destes, 903 eram casos confirmados ou suspeitos de Covid-19.
Outro índice que apresentou números ruins na última semana foi o de novos óbitos causados pela pandemia. Após uma sequência de, pelo menos, cinco semanas seguidas com desaceleração no percentual de novas vítimas fatais, o Estado teve um aumento nos últimos sete dias.
Entre os dias 4 e 11 de agosto, o acréscimo de vítimas fatais foi de 17,7%. No período posterior, entre os dias 11 e 18, o crescimento foi de 14,1%. Seguindo a tendência de redução na velocidade do aumento de óbitos, entre os dias 18 e 25 de agosto, o crescimento foi de 12%, passando para 10,7% entre os dias 25 de agosto e 1 de setembro. Na semana de 1 a 8 de setembro, o percentual de crescimento foi ainda menor, ficando em 8,5%.
Entretanto, na última semana, entre os dias 8 e 15 de setembro, o acréscimo de óbitos em sete dias foi de 9,8%, mais de 1% maior que o da semana anterior (confira na tabela).
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/09/16/206x137/1_obitos_covid_19_no_rs-9138927.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5f622290e6408', 'cd_midia':9138927, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/09/16/obitos_covid_19_no_rs-9138927.jpg', 'ds_midia': 'Variação de óbitos por Covid-19 no RS', 'ds_midia_credi': 'Arte/JC', 'ds_midia_titlo': 'Variação de óbitos por Covid-19 no RS', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '436', 'align': 'Left'}
As mortes seguem crescendo – passaram de 2.099 para 4.174 nas últimas seis semanas, representando um crescimento de 98,8%. Ou seja, um mês e meio, o total de vítimas fatais quase dobrou no Estado.
Já em relação aos casos, depois de uma discreta queda na semana passada – ocorrida após um considerável aumento na anterior – o Rio Grande do Sul voltou a ter diminuição no percentual de aumento, indicando, novamente, uma redução no ritmo das contaminações (confira na tabela).
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/09/16/206x137/1_casos_covid_19_rs-9138940.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5f6224f77ae3d', 'cd_midia':9138940, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/09/16/casos_covid_19_rs-9138940.jpg', 'ds_midia': 'Variação de casos de Covid-19 no Rio Grande do Sul', 'ds_midia_credi': 'ARTE/JC', 'ds_midia_titlo': 'Variação de casos de Covid-19 no Rio Grande do Sul', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '430', 'align': 'Left'}
A variação semanal de novos casos e, principalmente, novos óbitos e internações é um bom indicador de como a pandemia do novo coronavírus está se comportando, e indica tendências que pode vir a se confirmar ou não.
Comentários CORRIGIR TEXTO