Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Clima

- Publicada em 16h00min, 22/08/2020. Atualizada em 19h02min, 22/08/2020.

Curitiba tem neve pela terceira vez na história

Neste sábado (22), mesmo com a baixa temperatura, o sol voltou a brilhar na capital paranaense

Neste sábado (22), mesmo com a baixa temperatura, o sol voltou a brilhar na capital paranaense


Eduardo Matysiak/Futura Press/Folhapress/JC
Curitiba registrou neve na noite de sexta-feira (21), na área do bairro Tatuquara, na região sul da capital paranaense. Além da neve, houve registro de chuva congelada nos bairros Uberaba e Jardim das Américas. A queda de neve foi confirmada pelo Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar). Mas, devido a efeitos de mudanças climáticas, não há possibilidade de cair mais neve na cidade, informou o órgão. Neste sábado (22), mesmo com a baixa temperatura, o sol voltou a brilhar.
Curitiba registrou neve na noite de sexta-feira (21), na área do bairro Tatuquara, na região sul da capital paranaense. Além da neve, houve registro de chuva congelada nos bairros Uberaba e Jardim das Américas. A queda de neve foi confirmada pelo Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar). Mas, devido a efeitos de mudanças climáticas, não há possibilidade de cair mais neve na cidade, informou o órgão. Neste sábado (22), mesmo com a baixa temperatura, o sol voltou a brilhar.
Além de Curitiba, a região do Morro do Araçatuba, em Tijucas do Sul, também registrou a ocorrência de neve. Foi na manhã de sexta-feira, segundo informações da Somar Meteorologia.
Essa foi a terceira vez que nevou em Curitiba, sendo a primeira registrada em 1975 e a segunda no ano de 2013. A queda de neve desta sexta-feira foi considerada de baixa intensidade e, com isso, não houve acúmulo.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO