Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

trânsito

- Publicada em 18h30min, 11/08/2020. Atualizada em 19h24min, 11/08/2020.

Porto Alegre encerra julho com 60% menos mortes no trânsito

Agosto, porém, começou violento, com a morte de um homem em acidente envolvendo carro e ônibus

Agosto, porém, começou violento, com a morte de um homem em acidente envolvendo carro e ônibus


EPTC/PMPA/Divulgação/JC
Porto Alegre registrou, em julho, uma redução de 60% nas mortes de trânsito em comparação ao mesmo mês de 2019. Segundo a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), o número caiu de oito para três no período.
Porto Alegre registrou, em julho, uma redução de 60% nas mortes de trânsito em comparação ao mesmo mês de 2019. Segundo a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), o número caiu de oito para três no período.
Duas das três pessoas que faleceram no mês passado eram motociclistas. Dentre as ocorrência do mês, 34% foram acidentes com envolvimento de motos.
O número de acidentes com vítimas do início do ano até julho também reduziu 18% com relação a 2019 (de 2602 para 2117). Já as mortes por acidentes de trânsito caíram cerca de 20% (de 49 para 40).
O mês de agosto, porém, começou violento. No último fim de semana, a EPTC registrou 13 ocorrências graves com 16 vítimas em dois dias. Na segunda-feira (10), um homem morreu após acidente entre o carro que eles estavam e um ônibus, no cruzamento das ruas Tito Lívio Zambecari e Silva Jardim.

Excesso de velocidade preocupa durante a pandemia

O excesso de velocidade tem chamado atenção no período de pandemia. A média de flagrantes acima de 90km/h nas vias urbanas de Porto Alegre subiu 96,26% ante o mesmo período do ano passado, de 134 para 263.
A infração é a principal causa de acidentes graves no trânsito e prevê multa ou detenção de seis meses a um ano.
Comentários CORRIGIR TEXTO