Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 20h19min, 17/08/2020.

Pacientes reumáticos devem manter cuidados, mesmo não sendo grupo de risco para Covid-19

Gabriela Porto Alegre
Apesar de doenças como artrite reumatoide, lúpus eritematoso sistêmico e outras doenças reumatológicas autoimunes não figurarem no grupo de risco para Covid-19, a chefe do Serviço de Reumatologia do Hospital Moinhos de Vento, Karina Capobianco, alerta que é fundamental que os pacientes mantenham cuidados redobrados, assim como o tratamento de sua enfermidade em dia.
Apesar de doenças como artrite reumatoide, lúpus eritematoso sistêmico e outras doenças reumatológicas autoimunes não figurarem no grupo de risco para Covid-19, a chefe do Serviço de Reumatologia do Hospital Moinhos de Vento, Karina Capobianco, alerta que é fundamental que os pacientes mantenham cuidados redobrados, assim como o tratamento de sua enfermidade em dia.
"O risco, tanto para pacientes degenerativos como autoimunes, não é maior que o da população em geral. Independentemente de estarem usando medicação que deprima a imunidade, isso não faz com esses pacientes tenham uma pré-disposição maior à Covid-19. Mesmo assim, é preciso manter os cuidados diários com o tratamento e com a higiene".
De acordo com a especialista, ainda que não se tenham estudos científicos comprovando a pré-disposição de pacientes reumáticos para a Covid-19, é necessário reforçar os cuidados de prevenção, os quais diariamente tem sido lembrado pelas entidades médicas e organizações de saúde. "Os cuidados são os mesmos da população em geral. Higienização das mãos, uso de álcool gel, não levar as mãos ao rosto", diz. Da mesma forma, a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) afirma que pacientes que apresentam algum grau de imunossupressão podem manifestar quadros graves da doença, devendo assim seguir à risca as instruções de prevenção para evitar uma possível contaminação.
A médica também recomenda que pacientes reumáticos não parem os tratamentos e medicações por conta própria, em virtude do medo de contraírem a Covid-19. Ela aconselha que, nestes casos, procure um especialista para verificar qual é a melhor alternativa. "Se eventualmente um paciente que está com o tratamento em dia e com a doença reumática estável se contaminar por Covid-19, teremos mais condições de tratá-lo", ressalta Karina.
"Não podemos correr o risco de fazer com que a doença reumatológica entre em atividade. Se entram em atividade por falta de tratamento e se o paciente contrai a Covid-19, o resultado será dois novos problemas, pois precisaremos reiniciar a medicação e ainda controlar a infecção pelo coronavírus".
Além dos cuidados básicos com a higiene e com a medicação recomendada por um especialista para o tratamento de doenças reumatológicas, Karina alerta para que a população não se automedique e que fique longe dos remédios que prometem prevenir a Covid-19. "Pacientes em tratamento de doenças degenerativas ou autoimunes, assim como qualquer outra pessoa, não devem fazer automedicação na tentativa de se proteger do novo coronavírus, porque ainda não há um remédio que previna a contaminação", explica a especialista, ao lembrar que no mundo todo, apenas medidas de isolamento e de higiene foram eficazes para frear a contaminação.
Comentários CORRIGIR TEXTO