Porto Alegre, quinta-feira, 30 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 30 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

INFRAESTRUTURA

- Publicada em 20h23min, 30/07/2020. Atualizada em 20h24min, 30/07/2020.

Corredor de ônibus da avenida João Pessoa tem nova etapa de recuperação iniciada

Conclusão do repavimento de 2,2 quilômetros da via está prevista para maio de 2021

Conclusão do repavimento de 2,2 quilômetros da via está prevista para maio de 2021


LUIZA PRADO/JC
A Prefeitura de Porto Alegre deu início, nesta quinta-feira (30), à segunda etapa das obras no corredor de ônibus da avenida João Pessoa, no trecho que liga o Centro Histórico ao bairro Azenha. A distância em reparo, que vai do viaduto Imperatriz Dona Leopoldina até a rua Jerônimo de Ornelas, de cerca de um quilômetro, dá continuação à uma obra que já era esperada há mais de seis anos.
A Prefeitura de Porto Alegre deu início, nesta quinta-feira (30), à segunda etapa das obras no corredor de ônibus da avenida João Pessoa, no trecho que liga o Centro Histórico ao bairro Azenha. A distância em reparo, que vai do viaduto Imperatriz Dona Leopoldina até a rua Jerônimo de Ornelas, de cerca de um quilômetro, dá continuação à uma obra que já era esperada há mais de seis anos.
Após a remoção da camada asfáltica existente, o trecho passará por serviços de terraplanagem, drenagem e execução das camadas de base e de concreto compactado. Na fase final, a empresa responsável fará a instalação das placas de concreto, acabamentos, colocação das barreiras de proteção em concreto e pintura. 
Ainda uma das remanescentes obras da Copa do Mundo de 2014, a conclusão do repavimento de 2,2 quilômetros da via em placas de concreto está prevista para maio de 2021. O custo total da obra será de R$ 4.168.439,03, provenientes do município e de financiamento do Banrisul.
Iniciada em 2012, a primeira previsão de término era para setembro de 2013. Quando foi paralisada, em junho de 2014, ainda estava com apenas 50% dos serviços concluídos. Uma nova licitação foi lançada em setembro de 2019 e, em janeiro de 2020, quando a empresa Sultepa, construtora com sede na Capital, assumiu o trabalho.
Comentários CORRIGIR TEXTO