Porto Alegre, quinta-feira, 30 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 30 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 16h44min, 30/07/2020. Atualizada em 16h45min, 30/07/2020.

Penitenciária de Rio Grande é parcialmente interditada após casos de Covid-19

O presídio, que soma 26 positivados para Covid, testa somente apenados sintomáticos

O presídio, que soma 26 positivados para Covid, testa somente apenados sintomáticos


MARCELO G. RIBEIRO/ARQUIVO/JC
Fernanda Soprana
A Penitenciária Estadual de Rio Grande (PERG), no Sul do Estado, foi parcialmente interditada devido a casos do novo coronavírus entre os presos. São 26 presos e 12 funcionários infectados. A medida passou a valer nesta quinta-feira (30) e terá duração de 14 dias. Na semana passada, medida parecida foi aplicada no Presídio Central de Porto Alegre, que foi totalmente interditado.
A Penitenciária Estadual de Rio Grande (PERG), no Sul do Estado, foi parcialmente interditada devido a casos do novo coronavírus entre os presos. São 26 presos e 12 funcionários infectados. A medida passou a valer nesta quinta-feira (30) e terá duração de 14 dias. Na semana passada, medida parecida foi aplicada no Presídio Central de Porto Alegre, que foi totalmente interditado.
A interdição parcial envolve a restrição de movimentações internas, como deslocamento para realização de vídeo chamadas, entrevistas com advogados e outros. Só é autorizada a locomoção por critérios de saúde. A entrada de materiais e de novos presos ainda é permitida. "Cabe ressaltar que até aqui tivemos apenas dois óbitos entre apenados, e nenhum entre servidores. No  momento, não temos casos graves de presos ou servidores com Covid 19", disse ao JC o diretor da PERG, Leandro Suanes.
De acordo Suanes, os protocolos de combate à Covid-19 seguem os mesmos adotados desde o início da pandemia, como adoção de EPIs, medição de temperatura e isolamento preventivo nas celas.
"Apenados sintomáticos passam 14 dias isolados em galerias. O restante da população presidiária continua na movimentação dentro do próprio pavilhão", explica o administrador. Ele afirma que apenas pessoas que apresentam sintomas da Covid-19 são testados.
A Secretaria da Administração Penitenciária do Rio Grande do Sul (Seapen) afirma que o presídio de Rio Grande concentra 26 casos confirmados e 99 suspeitos na população carcerária, além de 12 servidores positivados. A PERG, de acordo com Suanes, tem capacidade para 448 apenados e abriga um total de 900.
Rio Grande é o 17º município do Rio Grande do Sul com os maiores índices da Covid-19 e o 8º no sistema prisional estadual. Com uma incidência de 380,6 a cada 100 mil habitantes, a cidade soma 812 casos confirmados e 61 óbitos pela doença desde o início da pandemia na população geral. O Estado totaliza 426 positivados e dois óbitos em presídios.
Comentários CORRIGIR TEXTO