Porto Alegre, terça-feira, 21 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 21 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Trânsito

- Publicada em 16h22min, 21/07/2020. Atualizada em 20h15min, 21/07/2020.

DNIT antecipa liberação da nova ponte do Guaíba em Porto Alegre para novembro

Construção da nova ponte está na reta final e deve ser finalizada em novembro

Construção da nova ponte está na reta final e deve ser finalizada em novembro


ASCOM DNIT/DIVULGAÇÃO/JC
O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) anunciou nesta terça-feira (21), por meio de nota, que vai antecipar em quase dois meses a abertura ao trânsito da nova ponte do Guaíba, em Porto Alegre. A liberação da travessia deve ocorrer até o início de novembro.
O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) anunciou nesta terça-feira (21), por meio de nota, que vai antecipar em quase dois meses a abertura ao trânsito da nova ponte do Guaíba, em Porto Alegre. A liberação da travessia deve ocorrer até o início de novembro.
De acordo com o DNIT, a construção da estrutura - que tem 12,3 quilômetros de extensão - está na reta final. O departamento diz que restam menos de 10% dos trabalhos a serem realizados, e cerca de 250 novos operários foram contratados para finalizá-los até o prazo estabelecido.
As obras estão concentradas no km 99 da rodovia BR-116/BR-290. Sobre o Guaíba, os vãos navegáveis e trecho em elevada estão 99% e 98% executados, respectivamente. A interseção do acesso à avenida Dona Teodora, às margens do Guaíba, na Freeway, e o alargamento da ponte sobre o Saco da Alemoa estão 93% finalizados. Os veículos poderão trafegar entre o norte e o sul do Rio Grande do Sul pela ligação entre a BR-290/RS, a Freeway, e a rodovia contínua BR-116/BR-290.
A terraplenagem necessária para a conclusão da travessia, segundo o DNIT, também está avançando e chegou a 79%. A drenagem (43%) e a pavimentação (37%) estão em andamento de acordo com o cronograma e o avanço dos demais serviços.
A segunda travessia deve ampliar a interligação da Região Metropolitana de Porto Alegre com o sul do Estado, a partir de uma conexão sobre o Delta do rio Jacuí sem as interrupções que ocorrem diariamente na ponte existente. O DNIT estima que 50 mil veículos passarão pela nova ponte diariamente, o que pode prevenir os engarrafamentos na entrada da capital gaúcha.
A nova ponte do Guaíba atravessa o Parque Estadual Delta do Jacuí, uma Unidade de Conservação Ambiental. De acordo com o DNIT, os programas ambientais nortearam ações de mitigação, controle e monitoramento para assegurar a qualidade ambiental das áreas impactadas.
A construção, então, é realizada sobre a água com peças pré-moldadas. A estrutura em elevada permite que a fauna e flora nativas mantenham o fluxo gênico entre as porções cortadas pela ponte.
Após a liberação da nova ponte ao tráfego, o DNIT afirma que trabalhará na ligação entre as avenidas Dona Teodora e Voluntários da Pátria, no bairro Humaitá. Uma nova alça de acesso permitirá que motoristas acessem ou saiam de Porto Alegre pela BR-290/RS, evitando a avenida Castelo Branco.
Para a realização da conexão, serão realocadas 603 famílias, que hoje residem nas comunidades Areia e Tio Zeca. O trabalho de reassentamento, segundo o DNIT, depende de audiências públicas e conciliatórias - que terão continuidade após o fim das medidas de restrição durante a pandemia da Covid-19.
Comentários CORRIGIR TEXTO