Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

saúde

- Publicada em 19h24min, 17/07/2020. Atualizada em 19h24min, 17/07/2020.

Marchezan diz que veto ao Grenal é por respeito a profissionais da saúde

Prefeito justificou a decisão pela piora do quadro de enfrentamento da pandemia na cidade

Prefeito justificou a decisão pela piora do quadro de enfrentamento da pandemia na cidade


ANSELMO CUNHA/PMPA/DIVULGAÇÃO/JC
O prefeito Nelson Marchezan Júnior afirmou que a decisão de vetar a realização do Grenal em Porto Alegre foi por respeito aos profissionais da saúde. A partida ocorreria na próxima quarta-feira (22) no Estádio Beira-Rio, mas a decisão da prefeitura, anunciada nesta sexta-feira (17), levou a partida para o para o Estádio Centenário, em Caxias do Sul.
O prefeito Nelson Marchezan Júnior afirmou que a decisão de vetar a realização do Grenal em Porto Alegre foi por respeito aos profissionais da saúde. A partida ocorreria na próxima quarta-feira (22) no Estádio Beira-Rio, mas a decisão da prefeitura, anunciada nesta sexta-feira (17), levou a partida para o para o Estádio Centenário, em Caxias do Sul.
 
Marchezan justificou a decisão pela piora do quadro de enfrentamento da pandemia na cidade. Desde o começo de julho, Porto Alegre enfrenta aumento expressivo de vítimas fatais por Covid-19, alta de casos confirmados e UTI lotadas. "Por respeito às pessoas da área da saúde tive de dizer não à realização do Campeonato Gaúcho em Porto Alegre", disse o prefeito.
A decisão foi tomada após reunião nesta sexta e comentada pelo prefeito durante transmissão no fim da tarde. "Nenhuma cidade ia gostar de não ter o Gauchão no seu município, mas essa não é uma mensagem adequada ou respeitosa aos profissionais da saúde, aos empresários e trabalhadores da cidade", afirmou.
O prefeito fez um apelo para que os porto-alegrenses reforcem o distanciamento social e admitiu a possibilidade de um lockdown 'se isolamento não prosperar' em Porto Alegre.
Comentários CORRIGIR TEXTO