Porto Alegre, sábado, 18 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 18 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Clima

- Publicada em 17h36min, 11/07/2020. Alterada em 19h02min, 11/07/2020.

Número de desabrigados e desalojados pelas cheias ultrapassa 7 mil no RS

Nível do rio Uruguai é monitorado pela Sala de Situação da Secretaria do Meio Ambiente

Nível do rio Uruguai é monitorado pela Sala de Situação da Secretaria do Meio Ambiente


DEFESA CIVIL RS/DIVULGAÇÃO/JC
Atualizao às 19h05min
Atualizao às 19h05min
O número de gaúchos que precisaram deixar as suas casas após as fortes chuvas e cheias no Rio Grande do Sul já soma 7.146 pessoas, segundo o boletim divulgado às 17h da tarde deste sábado (11) pela Defesa Civil do Estado. São 1.342 desabrigados (quando não há para onde ir e precisam ser removidas para abrigos públicos) e 5.802 desalojados em 30 municípios gaúchos, totalizando 2.038 pessoas a mais do que no boletim divulgado no final da manhã
Em Lajeado, 48 famílias foram removidas para o Parque do Imigrante após a inundação que atingiu o município na terça-feira (7). A cidade tem 300 desabrigados e 400 desalojados. 
Em São Sebastião do Caí, são 160 desabrigados, com registro de danos em 435 edificações. Montenegro encontra-se em situação de emergência após a cheia do rio Caí, que atingiu cerca de 20% da área urbana. O nível do Caí chegou a 8,17 m na manhã de quinta-feira (9).
Igrejinha tem 2 mil pessoas desalojadas em decorrência da enxurrada que atingiu a cidade na quarta-feira. As famílias atingidas tiveram danos em suas residências, perdas com móveis, vestuário, alimentos, colchões, utensílios domésticos. Houve danos em pavimentações, bueiros, ruas e margem do Rio Paranhana. Foi realizado o mapeamento da área atingida pela enxurrada no município, resultando em 510 imóveis atingidos.
Em Porto Alegre, uma família da Ilha dos Marinheiros precisou ser retirada do local pelos Bombeiros após a elevação das águas do Guaíba e foi alojada na casa de parentes. O nível do Guaíba na estação Caís Mauá, em Porto Alegre estava em 2,61 m nesta manhã, quando o normal é 1,2m. O Guaíba segue em elevação mesmo com o vento nordeste e a situação é de alerta com registro de inundação nas ilhas.
Foi confirmada a segunda morte em decorrência das tempestades. Na noite de terça-feira (7), em Caxias do Sul, Geisson Máximo Vitz, 34 anos, morador do bairro Reolon, morreu quando foi sua residência foi soterrada devido ao deslizamento de duas pedras grandes de um barranco. Na quarta-feira (8), Nestor Mazarolo, 73 anos, teve o veículo arrastado pela enchente do Rio Taquari em Colinas. O corpo foi localizado na tarde de quinta-feira (9).
A Sala de Situação da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema-RS) informou no início da noite que nas últimas 24 horas os maiores volumes foram registrados na bacia do Ijuí, com acumulados entre 20 e 70mm nas partes mais altas da bacia, ocasionando novamente elevações em córregos, arroios e rios de menor ordem hidrológica. Nas demais bacias da metade norte os acumulados foram entre 10 e 30mm e geraram algumas elevações locais, porém não interferiram com elevações as estações monitoradas. Para as próximas horas e ao longo do domingo (12) ainda são previstos volumes para a metade norte do estado, com acumulados de aproximadamente 50mm em alguns pontos e distribuição irregular, os quais ainda podem ocasionar elevações nos rios Gravataí, Sinos e Cai.
Bacias do Gravataí e do Sinos podem seguir em elevação
Segundo a Sema-RS, o destaque para os próximos dias deve ser nas bacias do Gravataí e Sinos, as quais devem seguir em elevação nos próximos dias em função do tempo de concentração, ou seja, tempo de deslocamento da onda de cheia destas bacias. Também preocupa muito o nível do Delta do Jacuí e do Lago Guaíba, os quais apesar de apresentarem um pequeno declínio ainda requerem muita cautela em função das altas vazões recebidas ao longo de sua área de contribuição.
Outro destaque é o rio Uruguai para o qual foi indicada a condição de alerta com base nas medições das estações e na previsão do modelo hidrológico utilizado pela Sala de Situação (MBG_RSH). A região do médio Uruguai (Passo São Borja) mede cotas acima do limiar de alerta e o baixo uruguai (Itaqui e Uruguaiana) já medem cotas acima do limiar de atenção. Porém em São Borja o Rio Uruguai já começa a apresentar um breve declínio.
Informações detalhadas por locais em destaque (boletim da Sema-RS das 18h30min)
  • Rio Uruguai na estação Passo São Borja: 9,50m (normal: ~2,5m; Cota de Alerta da CPRM: 8m): neste ponto e demais estações a montante já encontra-se em declínio
  • Rio Uruguai na estação Itaqui: 7,63m (Normal: ~2m; Cota de Alerta da CPRM: 7,3m): Deve seguir em elevação em função da onda de cheia vinda de São Borja
  • Rio Uruguai na estação Uruguaiana: 7,37m em elevação (Normal: ~3m; Cota de Alerta da CPRM 7,5). Também deve seguir em elevação em função da onda de cheia vinda de São Borja
  • Rio das Antas na estação Linha José Júlio: 6,39m (Normal: ~2m) – Em declínio
  • Rio Taquari na estação Muçum: 5,93m (Normal: ~2m) – Em declínio
  • Rio Taquari na estação Estrela: 14,03m (Normal: ~12,5m) – Estável
  • Rio Cai na estação Barca do Cai: 8,10m (Normal ~2,0m) – Em declínio
  • Rio Cai na estação Montenegro: 6,20 m (Normal ~1,5m)- Em declínio
  • Rio dos Sinos na estação Campo Bom: 7,19m (Normal ~2m) – No momento encontra-se praticamente estável neste ponto. Porém ainda pode apresentar elevações em função das chuvas previstas.
  • Rio dos Sinos em São Leopoldo: 5,06m (Normal ~2m) – Deve seguir em elevação
  • Rio Gravataí na estação Passo das Canoas: 4,92m (Normal ~2m) – No momento encontra-se praticamente estável neste ponto. Porém ainda pode apresentar elevações em função das chuvas previstas
  • Rio Ijuí na estação PCH RS-155 Jusante: 5,53 m (Normal: ~1,5m) – Neste momento encontra-se praticamente estável neste ponto
  • Rio Ijuí estação UHE São José Montante: 6,95 (Normal: ~ 2m) Neste ponto segue em elevação.
  • Guaíba na estação Caís Mauá: 2,56 m (Normal: 1,2m) – Na última hora começou a entrar lentamente em declínio. Porém em função das altas vazões vindas do Região Hidrográfica do Guaíba o prognóstico do Guaíba requer muita cautela.
  • Rio Jacuí na estação UHE Dona Francisca Jusante: 4,00m (Normal: 3m). Neste ponto o Jacuí está praticamente estável. Em demais pontos a jusante, como em Eldorado do Sul e Triunfo o Rio Jacuí já apresenta um lento declínio.
  • Rio Jacuí na estação Passo São Lourenço: 6,37m (norma: ~3,5m). Nesta estação localizada nas proximidades de Cachoeira do Sul, o Jacuí já se encontra em declínio.
Comentários CORRIGIR TEXTO