Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Clima

- Publicada em 09h53min, 10/07/2020. Atualizada em 11h11min, 10/07/2020.

São Sebastião do Caí vai decretar emergência devido à enchente

Cheia do Rio Caí desabrigou 54 famílias no município e atingiu 1,7 mil pessoas

Cheia do Rio Caí desabrigou 54 famílias no município e atingiu 1,7 mil pessoas


PREFEITURA SÃO SEBASTIÃO DO CAÍ/Reprodução/JC
O município de São Sebastião do Caí deve decretar emergência nesta sexta-feira (10) devido à cheia do Rio Caí, que atinge 11,15 metros. O normal no local é 2 metros, segundo a Sala de Situação da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Infraestrutura do Rio Grande do Sul (SEMA-RS).
O município de São Sebastião do Caí deve decretar emergência nesta sexta-feira (10) devido à cheia do Rio Caí, que atinge 11,15 metros. O normal no local é 2 metros, segundo a Sala de Situação da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Infraestrutura do Rio Grande do Sul (SEMA-RS).
Embora o nível ainda seja alto, representa um recuo em relação ao pico 14,45 metros registrado às 23h da quarta-feira (8). A marca está entre as maiores na história de cheias do rio. Em outubro de 2016, chegou a 14,66 metros.
Segundo os dados da Defesa Civil Municipal, a cheia do Rio Caí ocorrida entre terça e quarta-feira atingiu de alguma forma 1,7 mil pessoas em São Sebastião do Caí. “Tivemos de levar 54 famílias, mais de 160 pessoas, para os dois abrigos no bairro Rio Branco. Mas registramos 1,7 mil pessoas que tiveram casas ilhadas, pátios invadidos ou outros tipos de transtornos, mas que ficaram em suas residências ou foram para casas de parentes e amigos”, informou o coordenador da Defesa Civil, Pedro Griebler.
A Defesa Civil do Estado entregou para o município repassar aos desabrigados 300 cobertores, 300 frascos de álcool gel, 20 protetores de face, 324 unidades de sabão e sabonete em barra, 400 pares de luvas, 10 mil máscaras simples e 2 mil peças de roupas para adultos e crianças.
Com o rio começando a baixar, o trabalho de limpeza de ruas, terrenos e casas já é intenso por todo o município. “As famílias alojadas nos abrigos devem permanecer por lá até segunda-feira. Há previsão de chuva para este fim de semana, portanto seguiremos dando toda a assistência necessária e só iniciaremos o retorno com as melhores condições possíveis”, salientou o prefeito Clóvis Duarte.
Em Porto Alegre, Guaíba segue subindo
Em Porto Alegre, o nível do Rio Guaíba segue subindo e atingiu, na manhã desta sexta-feira, 2,32 metros no Cais Mauá. O nível normal no local é de 1,2 metro. Segundo a Sema-RS, a virada do vento para Nordeste a partir dessa sexta-feira deve colaborar para o escoamento, mas a situação ainda demanda alerta.
Alerta na Metade Norte
No resto do Estado, a condição de alerta de inundação segue indicada para as bacias e sub-bacias da Netade Norte do Estado, com destaque para os rios Ijuí, Pardo, Taquari-Antas, Caí, Sinos, Gravataí, Baixo Jacuí e Lago Guaíba e para o rio Uruguai. O destaque para os próximos dias deve ser nas bacias do Gravataí e Sinos, as quais devem seguir em elevação nos próximos dias em função do tempo de concentração, ou seja, tempo de deslocamento da onda de cheia destas bacias.
Um dos pontos de preocupação está em São Borja, onde o Rio Uruguai já atinge 8,82 metros., quando o normal é 2,5 metros. Segundo a Sema-RS, a elevação do rio deve seguir nas próximas horas. Já há relatos de inundação e, segundo a Defesa Civil do Estado, há quatro famílias removidas até o momento no município.
Comentários CORRIGIR TEXTO