Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Coronavírus

- Publicada em 21h32min, 03/07/2020. Atualizada em 02h58min, 04/07/2020.

Da Orla do Guaíba ao Mercado Público: o que fecha ou terá restrição em Porto Alegre

Parque da Orla 1, à beira do Guaíba, será interditado a partir deste sábado por 15 dias

Parque da Orla 1, à beira do Guaíba, será interditado a partir deste sábado por 15 dias


LUIZA PRADO/JC
"Exercer este poder não tem prazer e alegria", admitiu o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior, ao listar as novas e mais duras medidas até agora na pandemia, com fechamento e restrição para conter, segundo ele, a velocidade de internações em UTI de infectados pelo novo coronavírus. "Estamos em um momento de perigo. Precisamos que as pessoas fiquem em casa", conclamou o prefeito, em transmissão pelo Facebook, nesta sexta-feira (3). Confira a seguir o que fecha e o que terá restrições e quando cada medida vai valer.
"Exercer este poder não tem prazer e alegria", admitiu o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior, ao listar as novas e mais duras medidas até agora na pandemia, com fechamento e restrição para conter, segundo ele, a velocidade de internações em UTI de infectados pelo novo coronavírus. "Estamos em um momento de perigo. Precisamos que as pessoas fiquem em casa", conclamou o prefeito, em transmissão pelo Facebook, nesta sexta-feira (3). Confira a seguir o que fecha e o que terá restrições e quando cada medida vai valer.
As novas regras entram em vigor, para quase todos os setores e áreas afetadas, na segunda-feira (6), por 15 dias, mas o prefeito preveniu que não sabe se não serão necessárias ações mais prolongadas. "Não sabemos se será a ultima restrição ou última vez, mas é essencial para salvar vidas", advertiu Marchezan. "São 15 dias para tentarmos diminuir a velocidade de expansão de contaminação."
O governador Eduardo Leite fez apelo semelhante ao do prefeito, depois de admitir que, caso fracassem as ações, não está descarado o lockdown.
Uma das novidades é a maior interferência no funcionamento dos transportes, para impedir que pessoas de setores que estão fechados circulem mais que o necessário, segundo o prefeito. Também será buscado um escalonamento de horários de trabalho de setores abertos para distribuir o fluxo para o transporte. 
Decretos com as novas orientações devem ser publicados até domingo (5). 

Confira as novas medidas contra a pandemia em Porto Alegre:

Interdição: a partir deste sábado (4)

  • Orla 1 do Guaíba (Parque Moacyr Scliar) 
  • Parques Germânia, Harmonia, Chico Mendes e knijnik. 
  • Estacionamentos ao ar livre em áreas públicas localizados no Parque Marinha do Brasil, Viaduto da Borges de Medeiros
  • Parques e praças abertas: proibida venda de bebidas ou alimentação

Fechamento: a partir de segunda-feira (6)

  • Academias
  • Igrejas e locais de culto
  • Lojas de venda de chips e aparelhos celulares
  • Mercado Público (a medida gerou reação dos permissionários)
  • Revendedoras de veículos
  • Salões de beleza

Suspensão e bloqueio: a partir de segunda-feira 

  • Não vão funcionar as 5 mil vagas do estacionamento da Área Azul para restringir vagas para uso de veículos privados.
  • Cartão de Vale transporte: trabalhadores de setores que estão fechados (que já não funcionavam ou que não poderão abrir) terão bloqueio dos créditos do cartão por 15 dias. Para fazer isso, a prefeitura buscará com a Associação dos Transportadores de Porto Alegre (ATP) formas de fazer a suspensão pelo sistema de cartões. 
  • Trabalhadores de setores essenciais que usam vale transporte: meta é reescalonar horários e rotinas de setores para distribuir o fluxo de trabalhadores ao longo do dia e evitar aglomerações. Também será buscada uma forma de fazer bloqueio pelo sistema, limitando a horários de trabalho do dono do cartão.   

Restrições: a partir de segunda-feira 

    • Lojas de ferragens e material de construção: um cliente por atendente
    • Supermercados e hipermercados: controle de fluxo de pessoas, permitindo uma por família. Súpers terão de adotar planilha de controle de entrada e saída de clientes nas lojas, mantendo lotação máxima. Prefeitura promete cobrar estes controles. 
A Capital está na bandeira vermelha do distanciamento controlado. Nesta sexta-feira (3), o mapa prévio do distanciamento manteve a cor, mas havia expectativa de que a cidade aparecesse como preta, que é mais rigorosa e fecha boa parte das atividades, algo próximo a um lockdown, que seria fechamento total e com mais controles e punições a moradores, adotado em países europeus, em vizinhos como a Argentina, Chile e cidades note-americanas, como Nova Iorque.
Comentários CORRIGIR TEXTO