Porto Alegre, quarta-feira, 13 de maio de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 13 de maio de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Saúde

Alterada em 13/05 às 19h04min

Pesquisa da UFPel estima que RS tem mais de 24 mil infectados pela Covid-19

Governo gaúcho apresentou resultados da terceira etapa da pesquisa sobre covid-19 no Rio Grande do Sul

Governo gaúcho apresentou resultados da terceira etapa da pesquisa sobre covid-19 no Rio Grande do Sul


FELIPE DALLA VALLE/PALACIO PIRATINI/DIVULGAÇÃO/JC
Gabriela Porto Alegre
O governo do Estado apresentou, nesta quarta-feira (13), a conclusão da terceira fase da pesquisa sobre a prevalência da Covid-19 no Rio Grande do Sul. De acordo com o estudo desenvolvido pela Universidade Federal de Pelotas (Ufpel), o Estado tem atualmente 24.860 infectados pela doença.
O governo do Estado apresentou, nesta quarta-feira (13), a conclusão da terceira fase da pesquisa sobre a prevalência da Covid-19 no Rio Grande do Sul. De acordo com o estudo desenvolvido pela Universidade Federal de Pelotas (Ufpel), o Estado tem atualmente 24.860 infectados pela doença.
A coleta de amostras para a terceira fase da pesquisa aconteceu entre 9 e 11 de maio. Ao todo, foram realizados 4,5 mil testes rápidos nas cidades de Caxias do Sul, Ijuí, Passo Fundo, Pelotas, Santa Cruz do Sul, Uruguaiana, Santa Maria, Porto Alegre e Canoas. Dos exames feitos nessa etapa, dez deram positivo, sendo quatro na região de Passo Fundo, dois em Ijuí, um em Caxias, um em Porto Alegre, um em Santa Cruz e um em Pelotas. A pesquisa estima que em todo Estado haja um infectado a cada 454 habitantes.
Conforme o reitor da Ufpel e coordenador da pesquisa, Pedro Hallal, os dados de Passo Fundo confirmam “o que as estatísticas têm mostrado sobre a cidade”, isto é, que o município tem o maior números de óbitos e casos confirmados pela Covid-19 e que, por isso, necessita de um olhar especial em um comparativo com as demais cidades do Estado.
Apesar disso, o coordenador da pesquisa se mostrou satisfeito com os resultados, uma vez que em um comparativo com as outras etapas, o número de testes positivos, ao menos da segunda para a terceira fase, não dobrou. Na primeira etapa, por exemplo, foram identificados dois casos positivos em um universo de 4.189 testes aplicados. Na segunda etapa, seis em 4,5 mil exames realizados e, nesta, dez em 4,5 mil.
Conforme a pesquisa, para cada 1 milhão de habitantes no Rio Grande do Sul, estima-se que existem 2,2 mil infectados reais e apenas 248 casos notificados, ou seja, existem cerca de nove subnotificações para cada caso notificado.
Todos os familiares dos 18 casos positivos ao longo da pesquisa também foram testados pelos pesquisadores. Dos 38 familiares, 13 apresentaram anticorpos para a doença.
Entre os 18 casos que testaram positivo, 6% apresentaram como sintomas febre; 22%, dor de garganta; 17%, tosse; 11%, dificuldade para respirar; 17%, alteração do olfato/paladar e 17%, diarreia.
A pesquisa também mostrou um comparativo do distanciamento social nestas três fases. Na primeira, realizada entre 11 e 13 de abril, 20,6% afirmaram que estavam saindo de casa diariamente, 58,3%, apenas para atividades essenciais e, 21,1% estavam sempre em casa. Na segunda etapa, de 25 a 27 de abril, 28,3% responderam que estavam saindo diariamente, 53,4% apenas para atividades essenciais e, 18,3%, sempre em casa. Nesta etapa, realizada entre 9 e 11 de maio, os números relativos ao distanciamento social não sofreram muitas alterações: 30,4% permanecem saindo diariamente, enquanto 56,1% somente para atividades essenciais e 16,5% sempre em casa.
Conforme Hallal, os resultados apresentados até o momento são positivos, e as medidas de enfrentamento adotadas pelo Estado também. O reitor da Ufpel reforçou ainda o pedido para que o isolamento social continue. "A prevalência (do vírus) segue baixa no Estado e a velocidade da doença não está acelerando. A gente recomenda testagem em massa na população e que o isolamento siga”.
O governador Eduardo Leite, por sua vez, elogiou a importância da pesquisa para os próximos passos do enfrentamento à Covid-19 no Estado. “Os dados do estudo são importantes porque integram os parâmetros que usamos para o distanciamento controlado”, disse.

Dados da pesquisa da UFPel

  • Primeira etapa - 11 a 13 de abril
    4.189 testes aplicados
    2 casos positivos
  • Segunda etapa - 25 a 27 de abril
    4,5 mil testes aplicados
    6 casos positivos
  • Terceira etapa - 9 a 11 de maio
    4,5 mil testes aplicados
    10 casos positivos
Comentários