Porto Alegre, quinta-feira, 12 de março de 2020.
Dia do Bibliotecário.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Saúde

12/03/2020 - 10h41min. Alterada em 12/03 às 10h44min

Como identificar suspeita de coronavírus e o que fazer

Autoridades da saúde indicam que o mais importante é adotar medidas de prevenção

Autoridades da saúde indicam que o mais importante é adotar medidas de prevenção


SUAMY BEYDOUN/AGIF/FOLHAPRESS/JC
Com os registros crescentes de pessoas com o novo coronavírus no Brasil, muita gente fica em dúvida sobre como saber quando um caso pode ser considerado suspeito de ter o vírus. As autoridades de saúde em Porto Alegre e no Rio Grande do Sul estão dando orientações bem claras sobre as condutas.
Com os registros crescentes de pessoas com o novo coronavírus no Brasil, muita gente fica em dúvida sobre como saber quando um caso pode ser considerado suspeito de ter o vírus. As autoridades de saúde em Porto Alegre e no Rio Grande do Sul estão dando orientações bem claras sobre as condutas.
O mais importante neste momento é adotar medidas de prevenção: lavar as mãos com frequência, usar lenço ao espirrar e tossir ou se proteger com o braço, manter locais ventilados e limpar superfícies em locais com muito fluxo. Assista ao vídeo com as dicas.
Quem deve buscar o serviço de saúde para investigar uma suspeita? Pessoas que voltaram de viagem aos países onde há registro da doença, como a Itália (que tem tido casos no Brasil) e têm sintomas como febre, tosse e dificuldades em respirar.
Em Porto Alegre, a recomendação é que a pessoa ligue para o 156 para relatar o caso. Se a descrição for enquadrada no caso de risco, a pessoa é colocada em contato com a Vigilância Sanitária. Uma equipe do serviço irá à residência para fazer a coleta de sangue para fazer o exame. A pessoa é orientada ainda a ficar em isolamento.
O tratamento, mesmo antes do diagnóstico para o novo coronavírus, segue medicação para gripe, que é prescrita por médico. 
Pessoas que tiveram contato com um caso suspeito e que não apresentam sintomas são monitoradas para afastar eventual contaminação. 
Uma dica importante: a transmissão do vírus a outras pessoas ocorre apenas no período em que um portador da doença esteja com os sintomas.