Porto Alegre, quarta-feira, 11 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Saúde

11/03/2020 - 12h07min. Alterada em 11/03 às 17h46min

Porto Alegre tem primeiro caso de coronavírus confirmado

Marchezan disse que a cidade está preparada para enfrentar os casos da doença

Marchezan disse que a cidade está preparada para enfrentar os casos da doença


PATRÍCIA COMUNELLO /ESPECIAL/JC
Patrícia Comunello
Uma mulher de 54 anos que viajou para a Itália é o primeiro caso de coronavírus confirmado em Porto Alegre. A paciente, que é funcionária pública, está em isolamento domiciliar, para tratamento. A coleta para fazer o exame foi feito na casa dela, segundo a Secretaria Municipal da Saúde. 
Uma mulher de 54 anos que viajou para a Itália é o primeiro caso de coronavírus confirmado em Porto Alegre. A paciente, que é funcionária pública, está em isolamento domiciliar, para tratamento. A coleta para fazer o exame foi feito na casa dela, segundo a Secretaria Municipal da Saúde. 
Com os registros, a secretaria porto-alegrense e a do Estado reforçaram a adoção de cuidados que a população deve seguir, desde lavar as mãos com mais frequência, uso de lenço ou proteção com o braço ao espirrar, manter locais arejados e limpar superfícies. 
A funcionária pública retornou em 6 de março da cidade italiana de Bergamo. Os sintomas surgiram no fim de semana passado. A filha da paciente fez contato com a vigilância, que foi fazer a coleta de amostras para teste na residência. O secretário da Saúde da Capital, Pablo Stürmer, diz que a mulher se recupera bem e segue tratamento com anti-gripal e para tosse. Em função da confirmação, o município acionou a Vigilância Sanitária federal para checar se passageiros que estavam no mesmo voo que a moradora da Capital apresentaram sintomas.    
A filha de 32 anos que viajou com a moradora para a Itália também tem sintomas e faria nesta quarta-feira (11) o exame, segundo a prefeitura da Capital. Outras duas pessoas que também viajaram para roteiro italiano tiveram contato com a servidora no aeroporto em Porto Alegre passarão por exame nesta quarta, pois relataram sintomas. Já mais três pessoas próximas à mulher que está com o novo coronavírus, mas que estão assintomáticos, estão sendo monitorados.  
Segundo a prefeitura, 70 casos suspeitos já foram descartados. Para reduzir eventuais riscos de contaminação, a secretaria montou duas equipes da Vigilância Sanitária que fazem a coleta em casa de caso suspeitos. Para isso, as pessoas que tiverem sintomas podem ligar para o número 156, em Porto Alegre, para relatar a situação e ter as orientações. Os casos que serão passados à vigilância seguem a descrição de ter estado em algum país com casos da doença e apresentar sintomas de tosse, febre e dificuldades para respirar.   
A secretária da Saúde do Estado, Arita Bergmann, disse que o Rio Grande do Sul está em regime de contenção, para evitar a disseminação. Também citou que cabe aos municípios indicar serviços de referência para os moradores buscarem atendimento. Outro reforço foi dado em relação ao começo da campanha de vacinação contra a gripe, que estreia mai cedo, em 23 deste mês.
"A nossa expectativa é que o coronavírus faça com que as pessoas se mobilizem para fazer a vacina", projeta Arita, citando que a imunização se inicia pelos idosos e profissionais da saúde.   
O secretário da Saúde da Capital, Pablo Stürmer, recomendou que a população adote medidas para evitar que possa ter aumento abrupto de casos. "Estamos investigando todos os casos suspeitos. É possível que chegue a ter circulação viral", previne o secretário, o que deve exigir mais medidas. Até agora não há transmissão local.     
Foram descartados no Estado até agora 160 casos que não tiveram diagnóstico. Hoje são 50 suspeitos, diz Arita. “Isso demonstra o êxito da ação orquestrada e tempo mais rápido e resultado de exames”, diz a secretária.
O secretário da Saúde recomendou que as pessoas com sintomas não circulem de serviço em serviço de saúde para fazer coleta. “Pessoas devem evitar ir a hospitais e emergências”, diz Stürmer.
Sobre o jogo entre Inter e Grêmio pelo Grenal da Libertadores, nesta quinta-feira (12), o secretário descartou qualquer medida de restrição, como portões fechados, que vêm sendo adotados em outros países. A medida vem sendo acionada em países com transmissão local, que não é o caso      
Arita falou que é fundamental trazer os planos privados para dentro das ações. Os planos agora terão de cobrir o exame de coronavírus.
O prefeito Nelson Marchezan Júnior informou ainda que o município conseguiu na Justiça liberação para fazer campanha sobre a doença. Decisão da Justiça bloqueou campanhas com agência de publicidade devido a uma ação movida pelo Sindicato dos Municipários.