Porto Alegre, terça-feira, 18 de fevereiro de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Mobiliário urbano

Notícia da edição impressa de 17/02/2020. Alterada em 17/02 às 11h50min

Divulgados layouts das novas placas de rua de Porto Alegre

Serão colocadas 82.478 mil placas de rua em todas as regiões da cidade

Serão colocadas 82.478 mil placas de rua em todas as regiões da cidade


PMPA/JC
O modelo das novas placas de rua, que começam a ser instaladas nos próximos meses em vias de Porto Alegre, foi apresentado neste domingo (16) pela prefeitura de Porto Alegre. A aparência é semelhante às que já são utilizadas na cidade, com algumas novas características, como o nome em que a rua é conhecida popularmente, um breve histórico sobre a origem do nome da rua e espaço para exploração publicitária no topo dos conjuntos de duas placas. No total, serão colocadas 82.478 mil placas de rua em todas as regiões da cidade.
O modelo das novas placas de rua, que começam a ser instaladas nos próximos meses em vias de Porto Alegre, foi apresentado neste domingo (16) pela prefeitura de Porto Alegre. A aparência é semelhante às que já são utilizadas na cidade, com algumas novas características, como o nome em que a rua é conhecida popularmente, um breve histórico sobre a origem do nome da rua e espaço para exploração publicitária no topo dos conjuntos de duas placas. No total, serão colocadas 82.478 mil placas de rua em todas as regiões da cidade.
A Imobi será responsável pela instalação, conservação e manutenção dos equipamentos. O prazo para instalação de 4.412 conjuntos é de 24 meses. Os outros 36.827, que utilizarão estruturas de casas e postes, deverão ser completamente instalados em 36 meses. O investimento previsto com as novas estruturas é de R$ 9,4 milhões.
Segundo a prefeitura, a concessão dos conjuntos toponímicos (placas de rua) faz parte do projeto de mobiliário urbano que envolve ainda abrigos de ônibus e relógios de rua. A concessão dos relógios, que já começam a ser instalados, e das placas de rua, devem gerar R$ 100 milhões nos próximos 20 anos ao município, diz a prefeitura.