Porto Alegre, terça-feira, 18 de fevereiro de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Educação

14/02/2020 - 12h50min. Alterada em 14/02 às 18h21min

Com atraso em salários, professores do Americano decidem não participar de atividades

A mantenedora do colégio disse já ter proposto parcelar os valores de 2019

A mantenedora do colégio disse já ter proposto parcelar os valores de 2019


MARCELO G. RIBEIRO/JC
O atraso nos salários levou professores do Colégio Metodista Americano, um dos mais tradicionais em Porto Alegre, a decidirem por não participar de reuniões, atividades extras e reunião de pais. Esta foi uma das deliberações da assembleia dessa quinta-feira (13). Foi aprovado ainda indicativo paralisação, caso a situação continue até a próxima plenária marcada para 26 deste mês.
O atraso nos salários levou professores do Colégio Metodista Americano, um dos mais tradicionais em Porto Alegre, a decidirem por não participar de reuniões, atividades extras e reunião de pais. Esta foi uma das deliberações da assembleia dessa quinta-feira (13). Foi aprovado ainda indicativo paralisação, caso a situação continue até a próxima plenária marcada para 26 deste mês.
Não foram pagos ainda os vencimentos de dezembro e 13º salário de 2019 e um terço das férias, segundo o Sindicato dos Professores do Ensino Privado do RS (Sinpro-RS). As aulas do colégio começam na próxima segunda-feira (17). No ano passado, os professores chegaram a fazer greve devido aos atrasos.
A mantenedora do colégio disse estar “constante diálogo com seus funcionários e docentes” e já ter proposto parcelar os valores de 2019. Além do Americano, a mantenedora também administra o Centro Universitário Metodista IPA. Os professores do IPA entraram em greve na última segunda-feira (10). A paralisação não atinge todas as unidades. Docentes dos cursos de Direito e Administração e Ciências Contábeis não pararam.